Aluguel na praia nas férias de Janeiro tem diárias de R$ 165 a R$ 3,1 mil em SP

Pesquisa CreciSP

Aluguel diário no Litoral de SP

Férias de Janeiro 2022

Mais barato que um almoço ou jantar em restaurante de classe média na cidade de São Paulo para duas pessoas, a diária de uma casa com 1 dormitório está cotada em média por R$ 165,00 para as férias de Janeiro em cidades do Litoral Sul, como Praia Grande, Itanhaém e Peruíbe. Os proprietários admitem até seis pessoas nesse tipo de imóvel, o que custaria em média R$ 27,50 diários para cada um.  

Este é um dos 24 tipos de imóveis em oferta para locação em 12 cidades do Litoral paulista em 28 imobiliárias pesquisadas pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP). Há opções para todos os bolsos e necessidades, desde essa casa de 1 dormitório, a mais barata entre todas as disponíveis, até apartamentos de 4 dormitórios com diária cotada a R$ 3,1 mil em cidades do Litoral Norte, como Ubatuba e Ilhabela.

A pesquisa mostra que o preço das diárias ficou mais caro para 12 tipos de imóveis e mais barato para sete, entre os 19 que podem ter os valores comparados entre as férias de Janeiro do ano que vem e Janeiro de 2020. Por causa da pandemia, o CreciSP não pesquisou os preços para Janeiro deste ano.

          Na comparação entre Janeiro de 2022 e Janeiro de 2020, a diária que mais aumentou foi exatamente a dos apartamentos de 4 dormitórios no Litoral Norte – de R$ 1.100,00 para R$ 3.100,00, uma alta de 181,81%. O segundo maior aumento também foi registrado no Litoral Norte, com as casas de 4 dormitórios, cuja diária média subiu 62,71% ao passar de R$ 1.770,00 para R$ 2.880,00 nesse mesmo período.

          A diária que mais baixou nesses dois anos foi a de casas de 3 dormitórios em cidades do Litoral Central, como Guarujá e Santos. O preço caiu 33,67%, de R$ 1.470,00 para R$ 975,00. A segunda maior queda, de 22,48%, foi a da diária de casas de 2 dormitórios no Litoral Sul, que baixou de R$ 387,00 para R$ 300,00.

          “Esses preços que a pesquisa apurou são os estimados ou desejados pelos donos de imóveis, por isso é sempre possível negociar os valores, mesmo com as férias batendo na porta”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do CreciSP. Ele aconselha que essa negociação “seja feita com muito cuidado pois os golpistas estão cada vez mais ousados, não só alugando imóveis que não existem, mas até roubando os dados das pessoas que caem no golpe desses falsos aluguéis”.  

Viana Neto lembra que os corretores e imobiliárias das cidades do Litoral “não só podem como devem garantir uma locação segura e sem riscos pois estão sujeitos à fiscalização do Creci e submetidos a um Código de Ética”. Ele acrescenta que esses profissionais também oferecem dezenas de casas e apartamentos para locação (acesse o link   https://www.crecisp.gov.br/cidadao/buscarporimobiliaria).

O Creci também preparou um “Guia da Locação Segura” com recomendações para evitar esse tipo de golpe (ver abaixo).

                 Opções no Sul, Norte e Centro

A pesquisa CreciSP com 28 imobiliárias apurou que as diárias de casas mais baratas são as de cidades do Litoral Sul, como Mongaguá, Praia Grande, Itanhaém e Peruíbe. As de 2 dormitórios, por exemplo, podem ser alugadas em média por R$ 300,00, valor que sobe para R$ 526,00 no Litoral Central e R$ 700,00 no Litoral Norte.

Um dos imóveis mais procurados em temporadas, as casas de 3 dormitórios saem por R$ 800,00 no Sul, R$ 975,00 no Centro e R$ 928,00 no Norte. As de 4 dormitórios estão sendo ofertadas por R$ 1.536,00 no Sul, R$ 2.425,00 no Centro e R$ 2.880,00 no Norte.

Pela segurança maior que oferecem, os apartamentos normalmente costumam ter diárias mais caras que as das casas, o que é fato nas cidades da faixa central do Litoral, como São Vicente, Santos e Guarujá, mas há exceções nas outras regiões do Litoral (ver tabela abaixo).

Em Ubatuba e São Sebastião, no Litoral Norte, os apartamentos de 2 dormitórios ofertados pelas imobiliárias consultadas pelo CreciSP estão sendo oferecidos em média por R$ 490,00 diários enquanto as casas saem por R$ 700,00. No Litoral Sul, quem optar por apartamento de 3 dormitórios vai pagar R$ 650,00 por dia em média, valor que para as casas é de R$ 800,00.

                      Ocupação permitida

Segundo a pesquisa do CreciSP, os proprietários do imóveis em oferta para locação nas férias de Janeiro nas 28 imobiliárias consultadas nas 12 cidades litorâneas fixaram limites variáveis para o tempo de locação e o número de ocupantes por unidades.

Imóveis menores, como casas e apartamentos do tipo quitinete e com 1 dormitórios, podem ser alugados por um e até cinco dias. Os de 2 dormitórios têm prazo de um a oito dias e os de 3 e 4 dormitórios, de um a 10 dias.

O limite de ocupantes oscila de quatro até seis pessoas para casas e apartamentos de 1 dormitório, de seis até 12 para casas de 2 dormitórios e de cinco até 10 para apartamentos de mesmo tamanho. Para casas de 3 dormitórios, o limite varia de seis até 15 pessoas e para apartamentos, de nove até 15.

Nas casas de 4 dormitórios, os proprietários permitem que se acomodem de 10 a 18 pessoas, números que sobem para 12 e até 14 no caso dos apartamentos.

A pesquisa CreciSP com 28 imobiliárias foi feita nas cidades de Caraguatatuba, Ubatuba, São Sebastião, Ilhabela, Bertioga, Santos, São Vicente, Guarujá, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe.

Litoral Norte     
 Kit1 Dorm2 Dorm3 Dorm4 Dorm
Casas 2020 R$ 600,00R$ 762,00R$ 1.150,00R$ 1.770,00
Casas 2022 R$ 270,00R$ 700,00R$ 928,00R$ 2.880,00
Variação % -55%-8,13%-19,30%62,71%
Apto 2020 R$ 245,00R$ 470,00R$ 650,00R$ 1.100,00
Apto 2022 R$ 300,00R$ 490,00R$ 925,00R$ 3.100,00
Variação % 22,44%4,25%42,30%181,81%
Litoral Centro     
 Kit1 Dorm2 Dorm3 Dorm4 Dorm
Casas 2020  R$ 675,00R$ 1.470,00R$ 2.770,00
Casas 2020 R$ 210,00R$ 526,00R$ 975,00R$ 2.425,00
Variação %  -22,07%-33,67%-12,45%
Apto 2020R$ 250,00R$ 275,00R$ 500,00  
Apto 2022 R$ 400,00R$ 800,00R$ 1.400,00R$ 2.500,00
Variação % 45,45%60,00%  
Litoral Sul     
 Kit1 Dorm2 Dorm3 Dorm4 Dorm
Casas 2020  R$ 387,00R$ 690,00R$ 1.240,00
Casas 2022 R$ 165,00R$ 300,00R$ 800,00R$ 1.563,00
Variação %  -22,48%15,94%26,04%
Apto 2020R$ 240,00R$ 260,00R$ 374,00R$ 526,00 
Apto 2022 R$ 300,00R$ 510,00R$ 650,00R$ 1.200,00
Variação % 15,83%36,36%23,57% 
Dormitórios/Dias
 kit1d2d3d4d
Casas e aptosDiária a 5Diária a 5Diária a 8Diária a 10Diária a 10
      
Dormitórios/Pessoas
 kit1d2d3d4d
Casas4 a 66 a 126 a 1510 a 18
Aptos4 a 65 a 109 a 1512 a 14

Guia da Locação Segura

Imóvel para temporada

Alugar por um preço menor nem sempre significa fazer o melhor negócio, muito menos o negócio mais seguro. Muitas pessoas já foram vítimas de estelionatários que se valem da boa-fé geral para “alugar” imóveis que não lhes pertencem nem nunca viram.

Preocupado com a tranquilidade e segurança de proprietários e inquilinos de imóveis para temporada, o Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CRECI-SP) preparou algumas dicas com orientações básicas para quem não deseja ser surpreendido nem ver suas férias ou dias de descanso serem frustrados.

Corretor de confiança

Proprietário e inquilino devem procurar um corretor de confiança, com quem já tenham mantido algum contato. Caso ainda não conheçam profissionais ou imobiliárias credenciados, devem procurar informações nas Delegacias do CRECI-SP situadas nas cidades do Litoral (https://www.crecisp.gov.br/o-creci/delegacias) ou na Capital.

Os corretores e imobiliárias credenciados possuem número de registro, que pode ser exigido pelo interessado, e respondem a um Código de Ética rigoroso. Seguem os links:

(https://www.crecisp.gov.br/cidadao/listadeimobiliarias?IsFinding=True&State=SP&City=GUARUJA

Visita ao imóvel

Uma dica importante: deve-se visitar o imóvel antes de fechar o negócio, sempre que possível. A visita permite saber qual é o estado real da propriedade, as características da vizinhança, qual a distância exata do imóvel até a praia (no caso do Litoral), além das condições dos equipamentos domésticos.

Caso não possa fazer a visita, o interessado no aluguel deve pedir ao corretor com o qual está negociando o contrato que lhe mande fotos do imóvel (fotos digitais por e-mail). A maioria dos corretores e imobiliárias dispõe desse recurso.

Contrato

Uma providência importante é fazer um contrato para o aluguel do imóvel, mesmo que a locação dure uma semana. Neste contrato devem constar as datas de entrada e saída do inquilino, o valor, a forma de pagamento, eventuais multas para os casos de atraso ou depredação e até o número de pessoas que vão ficar no imóvel.

Do contrato também deve constar o número de copos, talheres, pratos, panelas e outros utensílios que estejam à disposição do inquilino na casa ou apartamento. Na data da entrada do inquilino no imóvel, deve-se verificar se tudo está de acordo com o especificado no contrato, repetindo- se o procedimento na saída

Forma de pagamento

As formas de pagamento do aluguel de temporada são livremente combinadas entre proprietário e inquilino. A prática usual é a de que 50% do valor total da locação sejam pagos no ato da contratação e os 50% restantes na data de entrega das chaves.

Costuma-se prever uma multa contratual no caso de desistência de uma das partes, e é recomendável que o pagamento seja feito por meio de depósito em conta corrente.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta