Sebrae e Fapesp destinam R$ 25 milhões em recursos para 21 startups

Cada projeto terá R$ 1,2 milhão, em média, para ajudar no desenvolvimento de soluções inovadoras

Vinte e uma startups de base científica e tecnológica do Estado de São Paulo foram selecionadas para receber R$ 25 milhões, ou R$ 1,2 milhão cada, em média, para ajudar no desenvolvimento de soluções inovadoras. A ação é resultado do primeiro edital lançado pelo convênio entre Sebrae-SP e Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), por meio do Programa PIPE, programa de apoio de pesquisa para inovação em empresas, para o qual foram submetidas 87 propostas no total.

As startups aprovadas são das cidades de Botucatu (1), Campinas (2), Piracicaba (4), Ribeirão Preto (2), São Carlos (2), São José do Rio Preto (2), São José dos Campos (3) e São Paulo (5). Além de oferecer apoio à pesquisa, viabilizado com os recursos da Fapesp, a parceria determina que os recursos do Sebrae possam ser utilizados pelas empresas para ações de acesso a mercado, como desenvolvimento comercial, participação em feiras e consultorias para captação de investimentos, internacionalização e outras atividades que ajudem a empresa a entrar no mercado.

“O negócio pode estar pronto, ter uma plataforma maravilhosa, ter investidor, mas, se não vender, não adianta. O que salva o negócio são as vendas e o Sebrae vai ajudar as startups a encontrarem mercado. É isto que essa parceria proporciona: a Fapesp financia a atividade de pesquisa para inovação e o Sebrae apoia o acesso ao mercado para que os projetos cresçam e prosperem”, afirma o diretor-superintendente do Sebrae-SP, Wilson Poit.

O diretor científico da FAPESP, Luiz Eugênio Mello coloca que “A FAPESP entende que o apoio ao empreendedorismo de base tecnológica é fundamental. O sucesso do PIPE vem do sucesso das empresas apoiadas pelo programa. Esta é uma oportunidade de ter o apoio para formar seus núcleos de inovação tecnológica junto com o de se desenvolver na gestão de negócios, para ter seu potencial de sucesso ainda mais alavancado”.

As startups selecionadas estão em fase de formalização com a Fapesp para o recebimento dos recursos e serão atendidas pelo Sebrae a partir de abril por meio do programa Start, em parceria com a Associação Brasileira de Startups (Abstartups). Durante dois anos, cada startup terá uma pessoa especialista que fará o acompanhamento das ações desenvolvidas, além de ter acesso a mentorias gratuitas conforme próprias necessidades.

Oportunidade – 1000 Vagas

O Sebrae-SP oferece mais de 1 mil vagas para atender startups paulistas em busca de reforço para se estruturar, crescer e expandir seu mercado. As oportunidades atendem às mais diversas necessidades dos pequenos negócios inovadores: acesso a capital, aceleração, vendas e internacionalização, entre outros temas. As ações são voltadas para startups em diferentes momentos da jornada, desde iniciantes a avançadas, em fase de tração e escala, e para aquelas que atuam em áreas específicas do mercado (saúde, agro, startups científicas, fintechs etc). Informações no site.

:: Startups selecionadas ::

Botucatu

CropBiolabs: oferece serviços de pesquisa e desenvolvimento especializados para empresas de biotecnologia, cosméticos, agroindustriais, farmacêuticas, saneantes, além de codesenvolver, da descoberta à regulamentação, novas soluções e produtos sob encomenda.

Campinas

AutoCoat: desenvolve equipamentos de escala laboratorial e processos de deposição de filmes finos baseados no método de blade coating para aplicação em células solares, OLEDs, fármacos e outros.

Bioprocess: oferece redução de custos e otimização de bioprocessos industriais com foco em controle biológico, prototipagem virtual e software sensor.

Piracicaba

IMBR Agro: desenvolve tecnologia para fazer a Gestão de Risco no Agronegócio, trazendo informações sobre o risco de se plantar e comercializar culturas agrícolas em qualquer lugar.

Tech INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PARA AGROPECUÁRIA: desenvolve tecnologias para tomada de decisões lucrativas entre produtores e indústria frigorífica, utilizando Inteligência Artificial (IA) e Internet das Coisas (IoT).

Pragas. com: desenvolve soluções para empresas, instituições e profissionais de pesquisa que utilizam insetos em seus projetos.

Picsel: desenvolve uma plataforma 100% digital e customizável, em que é possível cotar, contratar, monitorar e regular sinistros para o setor agrícola.

Ribeirão Preto

InSitu Terapia Celular: utiliza a terapia celular como ferramenta para o tratamento de feridas crônicas, queimaduras graves e recessão gengival. Para isso desenvolve produtos baseados em cultivo celular associados a tecnologias como a bioimpressão 3D e o isolamento de nanoativos derivados das células-tronco.

Onkos Diagnósticos Moleculares: empresa fornecedora de testes diagnósticos baseados em expressão de genes proprietários, focados em fornecer respostas a incertezas diagnósticas em Oncologia, evitando procedimentos desnecessários.

São Carlos

Katleia: empresa que oferece exames que identificam as necessidades do cabelo, prevendo o desenvolvimento de cosméticos personalizados e ajustados às necessidades identificadas.

Toviesur: empresa que comercializa produtos químicos eficientes no combate e prevenção ao vírus da Covid-19. O projeto aprovado pretende produzir fios de sutura não absorvíveis dotados de acabamento nanotecnológico com propriedades antimicrobianas.

São José do Rio Preto

Digo Maker: solução educacional para crianças voltada ao ensino de ciências e matemática de modo prático e divertido, utilizando um ambiente virtual de aprendizado gamificado, além de dispositivos eletrônicos sem fio para a montagem de projetos educacionais.

Verdaz: plataforma de conexão inteligente para geradores, transportadores e destinos de resíduos sólidos para otimizar, rastrear e diminuir custos em sistemas de logística reversa.

São José dos Campos

TIH – Tecnologia de Interação Humana: sistema capaz de mapear e identificar padrões em ambientes fechados, permitindo que deficientes visuais possam ser guiados e obtenham uma descrição do ambiente que os cerca.

Autaza: desenvolve software e equipamentos para a inspeção de produtos, personalizados de acordo com os critérios de qualidade de diferentes indústrias. Atendem empresas do setor automotivo, aviação, vidros, alimentos, entre outros.

Lace Engenharia: desenvolve soluções nos segmentos de energia e telecomunicações. No projeto aprovado, desenvolverá uma bateria aeronáutica modular e de alta performance utilizando células a base de lítio.

São Paulo

BioBreyer: é uma empresa de pesquisa e desenvolvimento de processos biotecnológicos. Utiliza biologia sintética para produção de moléculas de alto valor agregado como enzimas e biopolímeros.

Epistemic: Epistemic App é um diário de epilepsia, em que os pacientes anotam dados de suas crises, de seu dia a dia e dos medicamentos que tomam. O projeto aprovado prevê implementar IA para que o aplicativo saiba identificar gatilhos de crises de cada paciente.

IAssist Tecnologia: desenvolve uma solução de apoio à decisão clínica, voltada a auxiliar o médico no processo de diagnóstico de câncer.

Quantis: desenvolve soluções proteicas humanas livres de proteínas de fonte animal produzidas a partir de tecidos 3D.

Vigilantes do Sono: startup com foco em saúde e bem-estar que desenvolve programa para melhoria do sono

Read Previous

Joilson fala em conquistar “grandes coisas” pelo Novorizontino na segundona

Read Next

Governador Rodrigo Garcia participa da abertura do Encontro Brasileiro de Autos Antigos de Águas de Lindóia

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.