julho 4, 2022

Prefeitura vai distribuir Kits de Saúde bucal para todos os alunos da Rede Municipal de Educação de Rio das Pedras

Foto: Divulgação

A prefeitura Municipal, por intermédio da Secretaria de Saúde, irá fazer a distribuição de kits de saúde bucal a todos os alunos matriculados na rede municipal de educação. O anúncio foi feito pelo Secretário Municipal de Saúde Joaldo Gonçalves de Oliveira esta semana.

Serão distribuídos 5.500 kits contendo creme escova e fio dental, também serão ministradas palestras com profissionais visando, não apenas estimular para que usem os kits na escola já que lá os alunos fazem boa parte das suas refeições diárias, mas também para que criem o habito da escovação em suas casas e após as refeições.

Quando falamos em problemas causados por falta de higiene bucal, logo pensamos nas cáries, mau hálito, gengivite, tártaro e outras questões que atingem os dentes e gengivas. No entanto, a má escovação pode causar ou agravar doenças em outras partes do corpo, comprometendo além da saúde bucal a saúde física como um todo.

A limpeza inadequada e a falta de uso do fio dental favorecem a proliferação de bactérias que podem causar infecções e agravar lesões, como as provocadas por próteses e pontes mal ajustadas à boca.

Essas condições aumentam os riscos dessas bactérias caírem na corrente sanguínea e migrarem para outras áreas do organismo, causando doenças e complicações.

Vamos falar sobre alguns problemas e doenças que a falta de higiene bucal pode trazer para além da cavidade oral, confira:

Endocardite bacteriana: A endocardite bacteriana acontece quando as bactérias que colonizam a boca caem na circulação sanguínea e chegam ao coração. Uma vez lá, elas provocam uma infecção nas válvulas e artérias cardíacas ou nos tecidos que recobrem o órgão.

Essa é uma infecção que pode se tornar extremamente grave, especialmente para pessoas que já têm alguma doença do coração, podendo levar à morte. Um estudo da Universidade Federal do Piauí demonstrou que a endocardite é fatal em 21% dos casos em que há má formação cardíaca e em 50% dos casos em que o paciente tem uma prótese cardíaca.

Pessoas que tenham algum problema de coração devem tomar corretamente os antibióticos prescritos pelo dentista antes de fazerem qualquer cirurgia ou procedimento odontológico que eleve os riscos de as bactérias bucais entrarem na circulação sanguínea;

Pneumonia e artrite reumática: Uma vez na corrente sanguínea, as bactérias da boca podem chegar a outros órgãos, como os pulmões e as articulações, causando infecções como a pneumonia e a artrite reumática. Como esses não são os lugares habituais dessas bactérias, elas não encontram resistência natural e, por isso, podem ser mais difíceis de serem tratadas nessas regiões;

Parto prematuro: A elevação hormonal durante a gestação deixa as gengivas das mulheres grávidas mais suscetíveis a inflamações. Como muitas gestantes também têm dificuldades para manter uma higienização adequada, devido às náuseas e enjoos, há um risco maior delas desenvolverem doenças periodontais.

Gestantes com doenças periodontais correm mais riscos de terem um parto prematuro (antes de 37 semanas de gestação), e de seus bebês apresentarem baixo peso ao nascer.
Acredita-se que as infecções causadas pelas bactérias bucais estimulem as contrações uterinas e a dilatação do colo do útero, antecipando o trabalho de parto.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Nova York apontou que a bactéria actinomyces pode antecipar em dois dias o parto e reduzir em 60 gramas o peso do bebê quando aumenta sua concentração na corrente sanguínea materna em dez vezes.

Impotência: Homens com inflamações nas gengivas têm três vezes mais chances de terem problemas de ereção que aqueles com gengivas saudáveis. O motivo do problema é a migração das bactérias bucais para as veias que irrigam o pênis, formando placas bacterianas que as entopem, dificultando a ereção.

Além disso, a periodontia bloqueia a enzima eNOS que atua no processo de ereção.

Diabetes: A diabetes aumenta a propensão para o desenvolvimento de doenças periodontais e inflamações na gengiva, além de outros problemas de saúde bucal, como feridas, perda óssea ao redor dos dentes e boca seca.

Ao mesmo tempo, as doenças periodontais podem agravar o diabetes, criando um ciclo muito perigoso para a saúde geral desses pacientes. Por isso, pessoas que têm diabetes devem ter um cuidado ainda maior com a higiene bucal e manter os índices de glicemia controlados.

Para prevenir todos esses problemas é necessário evitar as doenças periodontais e as inflamações na boca. Isso é feito com uma boa higiene bucal e visitas regulares ao dentista para limpeza, avaliação e, quando necessário, ajuste das próteses dentais.

“A prevenção às doenças da boca e dos dentes precisa começar já na infância para que não se transforme em problemas maiores no futuro” disse o Secretário.

Read Previous

Secretaria de Saúde divulga novo balanço da Covid-19 e Dengue em Ipeúna

Read Next

Águas de São Pedro participa da Feira das Conexidades

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.