agosto 14, 2022

Com votos contrários do PT, ALESP aprova ataque aos pequenos produtores e à reforma agrária

Foto divulgação

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou na noite desta última quarta-feira, 29 de junho, o Projeto de Lei 277, conhecido como “PL da grilagem” de terras, de autoria de deputados bolsonaristas e do PSDB. A bancada do PT votou contrária à propositura e, de acordo com a deputada estadual Professora Bebel (PT), a aprovação será questionada na Justiça.
O projeto aprovado estabelece que a partir da sua regulamentação, as terras do governo, onde hoje vivem assentados que produzem alimentos para o povo brasileiro, poderão ser vendidas. “Isso irá favorecer a concentração de terras nas mãos dos latifundiários e implantação de monoculturas voltadas para a exportação, como a cana de açúcar, por exemplo”, crítica a deputada Bebel.
De acordo com a parlamentar, essa mesma medida havia sido excluída do PL 410, anteriormente aprovado pela ALESP. “Ocorre que esta lei nem foi regulamentada e o mesmo dispositivo foi retomado em novo projeto. Portanto, nós do Partido dos Trabalhadores, obviamente, votamos contra e iremos questionar na justiça a legalidade dessa lei”, disse.
Apesar da aprovação da propositura, a Professora Bebel disse a trabalhadores do MST, que estiveram acompanhando a sessão, que o momento é de muita luta para garantir o respeito a todos os paulistas e brasileiros. “Falta muito pouco para elegermos Lula presidente e Fernando Haddad governador do Estado de São Paulo. O Brasil terá novamente o combate à fome e á miséria como prioridade”, enfatizou.
Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124

Read Previous

Deputada Bebel propõe plano estadual para os servidores públicos

Read Next

Alunos do COTIP constroem carro para o Gravity Car