agosto 14, 2022

Alunos do CLQ doam gorros, cachecóis e meias a pacientes do Cecan

Foto: Divulgação

Ação integra projeto voluntário ‘Canto do Livre Querer’ realizado pelo colégio

O dia de tratamento com quimioterapia e radioterapia foi diferente para pacientes do CECAN- Centro do Câncer da Santa Casa de Piracicaba nesta terça-feira (17). Eles receberam a visita de alunos voluntários que participam do projeto ‘Canto do Livre Querer’, desenvolvido pelo colégio CLQ  sob a coordenação do professor Douglas Simões. Parceiro da Instituição, desta vez, ele e os alunos trouxeram 91 peças entre gorros, cachecóis e meias em tricô, confeccionados durante a aula semanal oferecida pela professora Borami Gong a  alunos, professores e até pais e avós dos estudantes.

Na ação voluntária desta semana, os próprios alunos entregaram as peças para os pacientes que estavam na Unidade e a emoção tomou conta de todos. “Uma experiência incrível, uma sensação especial. Geralmente entregamos as caixas nas instituições e vamos embora, mas ter a possibilidade de presentear esses pacientes foi muito bom”, disse Glória Chaeyoung Shin, aluna do 3º ano do Ensino Médio.

 

A mesma sensação foi compartilhada pelo estudante do 1º ano do Ensino Médio, Guilherme Lopes. “É emocionante poder fazer algo assim, vamos embora com o coração feliz. Marcou muito aquela senhora que ficou emocionada ao receber um gorro”, salientou.

 

A administradora do Cecan, Andreia Klefenz, recebeu alunos e professores e foi a responsável por promover a entrega. “Achei maravilhosa essa iniciativa do CLQ; pois hoje, 65% dos nossos pacientes são do SUS (Sistema Único de Saúde) e muitos deles são extremamente carentes e sem acesso a esses recursos”, disse. Ela conta que um dos efeitos colaterais do tratamento do câncer é a perda de cabelo, então a doação chegou em ótima hora. Também considerou que inserir os jovens nessa realidade, fazendo com que saiam um pouco do mundo virtual para o real é extremamente valioso. “O CLQ está de parabéns pelo projeto”, salientou.

 

De acordo com Douglas Simões, a possibilidade de desempenhar esse tipo de contribuição tem um valor inestimável, pois desenvolve nos alunos e em todos os envolvidos, a sensibilidade solidária para que ela faça parte do ato de conhecer, aprender e vivenciar os benefícios de ajudar o próximo, no sentido de se tornarem seres humanos melhores. “É também, para nós, um privilégio poder externar nossa admiração pelo valioso trabalho desenvolvido pela Santa Casa há tantos anos em favor da população, especialmente para o atendimento aos pacientes do SUS”, ressalta.

Read Previous

“Maio Laranja”: Prefeitura promove caminhada para combater o abuso e a exploração sexual de crianças e dos adolescentes

Read Next

Prefeitura fez a revitalização da área de lazer no Gelsomina em Charqueada

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.