No dia Mundial da Saúde diretoria se mobiliza em apoio as equipes que atuam na Santa Casa de Piracicaba

No dia Mundial da Saúde diretoria se mobiliza em apoio as equipes que atuam na Santa Casa de Piracicaba

No Dia Mundial da Saúde, comemorado na quarta-feira, 7 de abril, a Santa Casa de Piracicaba compartilha as ações desenvolvidas no Hospital pela Comissão de Humanização para que os funcionários se sintam ainda mais acolhidos, reconhecidos e valorizados, sobretudo quando o mundo enfrenta o pico mais severo da pandemia desde o advento da covid-19.

“Nunca vivenciamos um momento tão atípico e conturbado quanto este”, disse a coordenadora da Comissão, Daniela Lopes. Segundo ela, a mobilização foi proposta pela Administração e partiu do princípio de que é possível amenizar os efeitos da pandemia também com afeto.

“A partir deste entendimento, organizamos ações com apoio de outros setores para que a sensibilização ocorra em diversas frentes com o foco voltado, sobretudo, aos setores que atuam na linha de frente do atendimento aos pacientes com a covid-19”, disse.

Ela conta que, com apoio do SND (Serviço de Nutrição e Dietética), por exemplo, itens alimentares exclusivos são enviados diariamente aos setores da covid. “A proposta é utilizar de uma alimentação diferenciada para nutrir o corpo e acalentar a alma, levando mais conforto às equipes linha de frente”, disse a nutricionista Claudenice Sterde.

Os funcionários estão sendo surpreendidos também com cartinhas contendo mensagens de reconhecimento, fé e esperança enviadas por colegas de trabalho. Outra ação impactante tem sido os vídeos-depoimento gravados por personalidades e postados nas redes sociais da Instituição com mensagens de apoio às equipes, bem como as parcerias com grupos de voluntários que se disponibilizam a confeccionar e enviar singelas lembranças que carregam grande valor sentimental e emocional.

A jornalista Fernanda Moraes, do Departamento de Comunicação, aponta também o Projeto #SouLinhaDeFrente, que contou com o depoimento de 126 funcionários e médicos de todas as áreas do hospital para falar de suas perspectivas e aprendizados perante a pandemia. “Trabalhamos também com o Projeto intitulado ‘A união nos faz mais fortes’, com a entrega de 64 cestas básicas, e com a realização de vídeochamadas para que pacientes que não podem receber visitas e também a equipe médica tenham contato com a família”, revelou.

O acompanhamento psicológico dos funcionários também tem sido importante nessa pandemia. Segundo a psicóloga Cláudia Serrador, o objetivo é cuidar de quem cuida, salientando aspectos que envolvem trabalhar formas de aceitar e enfrentar a situação; lidar com a revolta de quem não está cumprindo o isolamento social; cuidar do sentimento de angustia dos funcionários e do sentimento de cobrança pela não melhora rápida e visível do paciente diagnosticado com a covid-19. “É o tipo de suporte que ajuda muito a amenizar o estresse gerado pelo excesso de trabalho proveniente do grande número de vítimas da covid e do tempo prolongado de internação”, disse.

Ao justificar a iniciativa, a administradora Vanda Petean revela que o objetivo é minimizar o impacto dos fatores estressores no ambiente físico, no relacionamento interpessoal da equipe e nos sentimentos internos dos próprios indivíduos, fazendo com que eles se sintam mais acolhidos, valorizados e reconhecidos junto à comunidade hospitalar e à sociedade em geral. “São esforços empreendidos para que os nossos funcionários percebam e sintam que, mesmo estando longe fisicamente, eles não estão sós”, disse.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta