Mais de 5.000 pessoas foram recuperadas da Covid-19 na Santa Casa de Piracicaba

Mais de 5.000 pessoas foram recuperadas da Covid-19 na Santa Casa de Piracicaba

A Santa Casa de Piracicaba registrou a expressiva marca de 5.047 pacientes recuperados da covid-19 na Instituição. Eles estão entre as 12.789 pessoas que passaram pelo Hospital desde o início da pandemia, em março de 2020, com suspeita ou confirmação da doença. Deste total, até o último dia 02 de maio, 7.460 casos foram descartados, 5.307 testaram positivos, 191 foram a óbito, 36 estavam internados e 42 deles em análise.

“São 5.047 histórias de vida e pessoas que passaram por todos os tipos de adversidades que a doença traz, além do medo, angústia e solidão, até receberam a maravilhosa e tão esperada notícia de que já haviam se recuperado da doença”, considera a enfermeira coordenadora do SCIH (Serviço de Comissão de Infecção Hospitalar) da Santa Casa, Fernanda Rosa.

Ela lembra que, dessas vidas salvas, algumas precisaram dos serviços da UTI, outras foram entubadas e outras precisaram apenas do atendimento da enfermaria da Ala Covid-19. “Todos, porém, conseguiram voltar para o abraço de seus familiares”, considerou.

Segundo ela, a primeira internação suspeita de covid-19 foi em 10 de março de 2020 e o primeiro caso confirmado no Hospital foi em 05 de abril do ano passado. “Desde então, temos mobilizado uma grande equipe multiprofissional, envolvendo médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, farmacêuticos, psicólogos e profissionais da área de controle de infecção hospitalar, além das equipes de higiene, manutenção, almoxarifado e tantos outros profissionais que integram a linha de frente, empenhadas em conceder tratamento físico e também apoio emocional aos pacientes. 

Fernanda revela que, antes da confirmação do primeiro caso, a Santa Casa criou novos fluxos para recebimento e atendimento de casos suspeitos, visando diminuir o risco intra-hospitalar de infecção.

De acordo com ela, foram definidos atendimentos em alas específicas para casos suspeitos e criadas alas de UTI e de Enfermaria para o tratamento exclusivo de pacientes positivados para a covid-19. “Estamos na luta contra esse vírus há um ano, aprendemos muito nessa jornada, afinal é uma doença nova nos quatro cantos do mundo. Nesse um ano, nossas equipes evoluíram muito”, disse ao elogiar empenho e dedicação de uma equipe que trabalha 24 horas com o mesmo foco e objetivo: salvar vidas.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta