Doria é recebido com protesto em Piracicaba contra pedágio e aumento de impostos

O governador João Doria foi recebido com protesto nesta manhã de sexta-feira, 18 de junho, em Piracicaba, com faixas criticando o aumento de impostos, a colocação de pedágios nas rodovias Piracicaba-São Pedro e Piracicaba-Charqueada, e contra a volta às aulas. Moradores do conjunto habitacional Vida Nova, que foram impedidos de entrar e sair do bairro, pelas barreiras policiais colocadas no bairro, em função da visita também protestaram contra a situação, com gritos de ordem contra o governador.

A agenda do governador Doria, que esteve acompanhado do secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, começou por volta das 10 horas, com a inauguração da Escola Municipal de Ensino Infantil “Professora Roberta Eleutério Amaral”, que integra o programa CrecheEscola, no bairro Itaperu, estabelecimento que já está funcionando há alguns meses, aonde moradores e manifestantes não tiveram acesso, se limitando a autoridades. Do lado de fora, populares gritavam “caixão”, “burro”, “fora”, em protesto ao governador.

Impedidos de se aproximarem de João Doria, os manifestantes, entre eles professores e alunos, também expuseram faixas por onde a comitiva do governador passou, criticando a volta das aulas presenciais e defendendo a vida, contra o aumento de impostos, ocasionado com a elevação da alíquota do ICMS, e a colocação de pedágios nas rodovias Piracicaba-São Pedro e Piracicaba-Charqueada, que foram concedidas à iniciativa privada, cuja cobrança de tarifas estão previstas para começarem no próximo mês.

Em uma das faixas, com os dizeres “O circo dos horrores apresenta os traidores – aumento dos impostos e pedágios em toda região – Jamais esqueceremos”, estavam estampadas as imagens do governador João Doria e dos deputados estaduais Alex Madureira (PSD) e Roberto Morais (Cidadania) que não chegaram a defender a concessão das rodovias na região e votaram favoráveis ao projeto que elevou a alíquota do ICMS, inclusive para produtos da cesta básica de alimentos.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta