Cerca de 200 bebês recebem a BCG todos os meses na Santa Casa de Piracicaba

Cerca de 200 bebês recebem a BCG todos os meses na Santa Casa de Piracicaba

Talvez você não saiba, mas ao nascer, o bebê só tem alta hospitalar junto com sua mãe depois de receber, ainda na Maternidade, a vacina contra a Hepatite B e a vacina BCG (Bacilo de Calmette e Guérin), que protege contra a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar.

A Enfª Camila Guerrero, coordenadora da Maternidade da Santa Casa de Piracicaba, lembra que essas são as primeiras vacinas ministradas no recém-nascido, processo que conta com o apoio e parceria da Vigilância Epidemiológica (VE) do município, que vai até o Hospital para imunizar cerca de 200 bebês todos os meses.

Segundo ela, o alerta sobre a importância da vacina ganha reforço nesta quinta, 1º de julho, Dia da Vacina BCG.

“A BCG é ministrada apenas quando a criança tem 2kg ou mais. Caso contrário, se o bebê estiver bem e tiver alta hospitalar com peso menor, a vacina deve ser feita nas unidades básicas de saúde do Parque Primeiro de Maio ou no Programa de Saúde da Família/PSF do IAA II, em Santa Terezinha, em Piracicaba”, informa a enfermeira.

Se o recém-nascido permanecer internado por algum motivo, a equipe aciona a VE para retornar ao Hospital quando ele atingir o peso ideal para a imunização.

A BCG é intradérmica e a mais superficial de todas as vacinas, sendo aplicada na camada entre a derme e o tecido subcutâneo do braço da criança, protegendo contra as formas graves da doença, causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, que afeta pulmões, ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

Tem como principal sintoma a tosse, acompanhada de expectoração com sangue, falta de ar e febre. “É uma doença transmissível de pessoa a pessoa pelo ar, por meio de tosse, espirro ou fala e os casos mais graves podem ser prevenidos por meio da vacina BCG, que deve ser tomada em dose única ao nascer”, alerta Guerrero.

Ela lembra que, no local em que foi aplicada, geralmente no braço direito, é normal formar uma cicatriz característica, que não deve receber nenhum produto, medicamento ou curativo, pois resulta de uma reação esperada da vacina.
No Brasil, embora a incidência de tuberculose pulmonar venha aumentando, quase não são registradas as formas graves da doença. Na Suécia, entretanto, foi grande o aumento do número de casos em crianças quando a vacinação de rotina foi suspensa no país.

Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que, nos países onde a tuberculose é frequente e a BCG integra o programa de vacinação infantil, a imunização previne mais de 40 mil casos anuais de meningite tuberculosa, o que revela a importância da imunização.

A BCG está relacionada inclusive ao combate à covid-19. Estudos coordenados pelo Centro de Pesquisa Clínica da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, em parceria com a Fiocruz e com a Universidade de Melbourne, na Austrália, tentam confirmar se a BCG é eficaz contra a Covid-19.  A Fiocruz segue recrutando voluntários para testes.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta