Bebel afirmou que combate à fome e à pobreza devem ser prioridades durante visita a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Piracicaba

Bebel afirmou que combate à fome e à pobreza devem ser prioridades durante visita a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Piracicaba

Para a deputada estadual Professora Bebel (PT), diante da pandemia do coronavírus, os mais carentes são os mais afetados, “o combate à fome e à pobreza devem ser prioridades”, tanto que tem utilizado o seu mandato popular para buscar a viabilização de cestas básicas como apoiado a entrega de marmitas a famílias em diversos bairros e comunidades de Piracicaba. A declaração foi feita na manhã desta quinta-feira, 27 de maio, quando realizou visita à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, a convite da secretária Euclidia Fioravante. Durante o encontro, em que esteve conhecendo as principais ações da pasta nesse sentido, também foi tratado sobre a regularização das Associações de bairros e consequentemente a viabilização e concessão de espaços públicos para as associações, como: Centros Comunitários; Centros Sociais e Centros Culturais. A presidenta do PDT em Piracicaba, Carolina Angelelli, e o vice-presidente do partido, Max Pavanello, que apoiam estas medidas, também participaram do encontro.

Justamente para ajudar no combate à fome da população, Bebel contou que viabilizou junto à Central Única das Favelas (CUFA) a destinação de quatro toneladas de cestas básicas para o município, que chegarão a Piracicaba nos próximos dias. Além disso, Bebel contou que pretende ajudar no desenvolvimento de hortas comunitárias no município, ocupando vazios urbanos, principalmente pertencentes ao poder público, medida que a secretária garantiu que dará todo apoio.

A deputada Bebel mais uma vez se prontificou a trabalhar para viabilizar recursos, através de emendas parlamentares, inclusive com deputados federais do seu partido, para a construção de um Centro Municipal para atendimento da população de rua, uma vez que hoje a Prefeitura aluga o imóvel localizado na área central, que não é considerado apropriado para a realização deste atendimento. Para ter a verdadeira realidade do município, Euclidia Fioravante contou ainda que será realizado um censo da população de rua, visando identificar o seu perfil, e, a partir disso, buscar o desenvolvimento de políticas públicas nesse sentido, o que Bebel considerou bastante positivo.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta