Operação realizada pela Mirante elimina ligações irregulares

Operação realizada pela Mirante elimina ligações irregulares

Ligações irregulares no sistema de esgotamento sanitário acarretam diversos problemas, entre eles extravasamento de esgoto, contaminação do solo e desvalorização imobiliária, prejuízos ao funcionamento da rede coletora de esgoto e risco de degradação ao meio ambiente. Para conter e minimizar os impactos desta prática, a concessionária Mirante intensificou os trabalhos de fiscalização e análise das incidências de vazamentos causadas por ligações irregulares. A mais recente operação, realizada na região do bairro Pauliceia, contribuiu com a regularização de 25 ligações.

Coordenada e viabilizada pelas áreas de Engenharia e Serviços, respectivamente, a operação contemplou a análise de toda a rede coletora de esgoto que atende a rua Pedro Álvares Cabral. O estudo teve como finalidade identificar os principais fatores que implicavam na incidência dos casos de obstruções e extravasamentos que ocorriam nesta área, que no período de um ano, registrou 58 intervenções entre desobstruções, limpezas preventivas e reparos pontuais. 

A operação contemplou também fiscalização diária em todo o Córrego do Enxofre, por meio do programa Ribeirão Limpo, que através da identificação de um ponto de lançamento irregular em um dos afluentes, foi possível relacionar a rua Pedro Alvares Cabral como o trecho exato de onde o descarte estava partindo.

O mapeamento identificou que os imóveis da referida rua apresentavam ligações de esgoto irregulares estando conectadas ao sistema de drenagem pluvial, além de excesso de gordura na tubulação, foram os principais fatores que contribuíram com a recorrência dos casos. Além disso, observou-se também um volume grande de materiais descartados inadequadamente, como roupas, cabelo, brinquedos e lixo na tubulação.

Após a detecção dos fatores, a empresa desenvolveu um projeto de engenharia no local, que contemplou a substituição de 200 metros de rede com 150 milímetros de diâmetro nominal em PVC, construção de dois poços de visita e regularização de 25 ligações.

De acordo com o supervisor de Serviços, Giovan Christofolletti, a área adotou como estratégia a análise preventiva, detecção dos fatores críticos e, posteriormente, a ação efetiva.

“Traçamos como medida realizar todo esse estudo prévio do cenário antes de entrar com uma nova intervenção, justamente para garantirmos uma efetividade ainda maior ao procedimento e, desta forma, reduzirmos as incidências neste trecho. Acreditamos que todo esse processo vai agregar mais qualidade e assegurar que o efluente coletado seja destinado para receber o tratamento adequado, neste caso será deslocado a ETE Ponte do Caixão – Engenheiro José Augusto Rego Barros Seydell”, explica Christofolletti.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta