Homenagem reconhece empreendedor como agente transformador de Hortolândia

Sr. Estanislau Martins, 87 anos, recebe título de Cidadão Hortolandense; legado pelos 60 anos de trabalho continua protagonizando desenvolvimento na cidade

As seis décadas de muito trabalho do empresário Estanislau Martins na região de Hortolândia foram reconhecidas pelo município, que acaba de homenageá-lo como Cidadão Hortolandense. Por conta do isolamento social, a cerimônia, para poucas pessoas, ocorreu na varanda da residência do homenageado, com a presença do prefeito de Hortolândia José Nazareno Zezé Gomes; do presidente da Câmara Municipal, Paulo Pereira Filho; o vereador Valdecir Alves Pereira – o “Nego” -, responsável pelo pedido do título; a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Monique Cedro Freschet; o Secretário de Planejamento Urbano e Gestão Estratégica, Carlos Roberto Pratavieira Júnior, empresários e familiares.

O Sr. Martins tem 87 anos, é português e chegou à região com 19 anos. Em 1959 ele adquiriu a Cerâmica Sumaré, cuja área é a região central de Hortolândia hoje. Até 2007, quando as atividades da empresa foram encerradas, o negócio gerou inegável desenvolvimento para a cidade e fonte de renda por anos e anos para centenas de moradores que lá trabalharam.

Grato pela prosperidade que Hortolândia lhe trouxe, o empresário presenteou o município com as áreas onde hoje estão Parque Chico Mendes, o Sesi, ruas e avenidas e agora, no terreno da extinta Cerâmica, estão sendo construídos diversos empreendimentos que beneficiarão ainda mais o centro da cidade. O responsável pelo desenvolvimento imobiliário da região, o empresário Leandro Brito, diretor da Única Imobiliária, junto com Martins e sua filha Maria Silvia Martins Machado estão à frente do projeto, que tem por objetivo promover o engrandecimento de Hortolândia.

Futuro “Grande ABC”

Brito adianta que estão sendo erguidos ali torres com 300 apartamentos numa primeira fase e outras 350 unidades na segunda fase, uma torre de loft com 84 unidades, o Mercado Conceito, que terá foco em gastronomia, o Colégio Anglo, com capacidade para 800 alunos por turno, entre outros pontos comerciais de pequeno, médio e grande porte. “O Colégio Anglo já receberá estudantes em 2022 e os outros empreendimentos devem ser entregues nos próximos 24 meses”, afirma Brito.

De acordo com Brito, o legado do Sr. Martins para Hortolândia é admirável e as ações em execução na região central continuarão alimentando o crescimento da cidade nas décadas que estão por vir. “Hortolândia tem um futuro promissor pela frente e tem tudo para se destacar ainda mais na Região Metropolitana de Campinas”, estima.

As homenagens ao Sr. Martins não param por aí. No projeto em desenvolvimento por Brito por toda aquela extensão, uma avenida e uma rua receberão os nomes dos seus pais, João Martins e Hermínia de Jesus Martins.

O engenheiro Paulo Roberto da Silva Cunha, da SPL Engenharia, responsável pelo Inside Residence – torres residenciais que já estão com as obras em andamento na área da antiga Cerâmica ­- diz que a expectativa é a de que somente este empreendimento atraia para o trecho perto de mil novos moradores. “A obra gerará emprego direta e indiretamente a cerca de 200 trabalhadores da construção civil. Depois, a construtora lançará um segundo empreendimento na região do Parque Chico Mendes, dando continuidade ao avanço construtivo do bairro e às vagas de emprego no setor”, antecipa.

O arquiteto Olnei Portela, da Portela Arquitetos, destaca outro estabelecimento que promete incrementar aquele setor: o Mercado Conceito, que elevará a sofisticação da gastronomia regional. Com 11 mil m2 entre área construída, estacionamentos e paisagismo, o centro comercial reunirá restaurante, cervejaria, padaria, pizzaria, hortifrúti e outras lojas voltadas para alimentação e bebidas.

Além da iniciativa privada, a administração municipal também está operando melhorias no centro de Hortolândia, como revitalização de ruas e parques, modernização da iluminação de vias e praças, renovação da rede subterrânea da Rua Luiz Camilo de Camargo, ligação entre os bairros Jardim Novo Cambuí e Jardim Santa Clara através da transposição do Córrego Santa Clara, entre outras obras. “Aquele ponto de Hortolândia poderá, em breve, contribuir para que a RMC seja comparada ao Grande ABC”, planeja Leandro Brito.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta