Ex-vereador Tião Padeiro contesta informações sobre Programa “Minha Casa, Minha Vida”

Nesta terça-feira, (24), durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Charqueada, o ex-vereador Sebastião Batista de Oliveira, o popular Tião Padeiro, esteve no Legislativo Municipal onde contestou afirmações anteriores que teriam sido feitas pelo vereador Dinho Morelli (PPS).

“Ex-vereador Tião Padeiro contesta informações sobre Programa “Minha Casa, Minha Vida”” – Foto: Arquivo/Jornal O Regional

Tião Padeiro ressaltou que os comentários que foram feitos pelo vereador durante uma sessão da Câmara Municipal, envolvendo a construção de casas pelo programa “Minha Casa, Minha Vida”, no bairro de Santa Luzia, acabaram lhe causando aborrecimentos e questionamentos.

“Venho a Casa diante do que foi dito, já que me envolve diretamente. daquela conquista o senhor não participou, isso não é verdade. Eu abracei isso já em 2012 e consegui levar para o bairro. A nossa obrigação é trazer, não é selecionar as pessoas a serem beneficiadas, essa é uma função da Caixa Econômica Federal. Quando tentamos trazer foi de zero a três salários, mas isso não foi possível”, ressaltou o ex-vereador.

“O senhor disse que pessoas que falaram isso enganaram o povo e não tinha vergonha na cara. Eu não esperava que o vereador diante de todos os mandatos fosse agir assim. Isso causa uma repercussão negativa nas próximas eleições, tanto para mim, como para o ex-prefeito, como o ex-vice-prefeito, afirmando que as pessoas não teriam vergonha na cara. Mas isso não cabe a mim porque nos meus quatro anos de mandato nesta Casa ninguém veio aqui me repreender”, afirmou Tião Padeiro.

“O senhor foi muito infeliz nessas colocações. Eu desafio o senhor a conseguir mais do que eu consegui para o bairro. Eu sou pobre, mas tenho dignidade, honestidade e caráter e não preciso enganar ninguém”, ressaltou o ex-vereador.

Usando a palavra na Câmara Municipal, Dinho Morelli afirmou que não volta atrás nas suas palavras e explicou seu posicionamento.

“Eu não volto atrás daquilo que eu disse. Eu disse que as casas saíram próximo da eleição e hoje ele disse que era de um salário até três, depois que isso mudou. Quem realmente precisa continua precisando da moradia, porque não tem condições de pagar. Tudo bem que não é problema da prefeitura, da caixa, nem da construtora, mas as famílias não terão sua casa. Apenas trinta por cento das pessoas que conseguiram são de nossa cidade”, ressaltou o vereador, que contestou que não há na sua fala a palavra “sem vergonha”.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta