Educação SP lança guia para auxiliar professores com estratégias voltadas ao ensino híbrido

Material apresenta passo a passo e sugestões para fortalecer a interação entre professores e estudantes durante o revezamento presencial e remoto e para o planejamento das aulas

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) lançou neste mês o ‘Guia Ensino Híbrido’, com sugestões para o atendimento de estudantes em regime de revezamento de aulas e atividades presencias e mediadas por tecnologia. O desenvolvimento deste material também contou com o apoio técnico da Associação Parceiros da Educação. 

O ‘Guia Ensino Híbrido’ apresenta – em 4 passos – propostas e sugestões para fortalecer a interação entre professores e estudantes durante o revezamento e, formas de como o diretor e professor coordenador podem apoiar o professor em classe a planejar e implementar sua aula utilizando os instrumentos já disponibilizados pela Seduc-SP, como o Centro de Mídias SP (CMSP) e material Aprender Sempre, por exemplo. 

“Considerando papel do professor como gestor da aprendizagem dos seus estudantes, é importante que ao elaborar o planejamento ele considere como será garantido o aprendizado previsto, tanto para os estudantes que estão com ele presencialmente, como para os estudantes que estão remotos. Então ao planejar a aula, diferente de antes, o professor precisa preparar diferentes formas de chegar aos estudantes e diferentes atividades, isto considerando a conectividade, a acessibilidade necessária, e as necessidade e desempenho individuas de cada aluno. O Guia traz justamente uma orientação para que os diretores e professores coordenadores apoiem o professor da sala de aula nessa complexidade de planejamento”, explicou Raph Gomes da Associação Parceiros da Educação. 

Este é o primeiro documento do país que trata com detalhamento sugestões de passo a passo para apoiar o professor no planejamento das atividades presenciais e remotas que ocorrem em revezamento. O uso do material, apesar de não obrigatório, serve como um caminho para que as equipes pedagógicas se inspirem a atuem de acordo com suas necessidades, considerando também suas experiências, práticas, histórias e seus contextos. 

“O Guia tem um papel fundamental para ajudar as escolas a se organizarem neste momento. O que é mais bacana é que ele foi construído ouvindo experiências da rede e vendo como algumas escolas estão operando. Ele parte da premissa que temos múltiplas realidades na rede, então tudo que está lá são sugestões e cada um vai adaptando para a sua realidade e também contribuindo para a construção deste trabalho híbrido. Por último é importante destacar que o Centro de Mídias veio para ficar. Muitas vezes perguntam: Mas é só para a pandemia? Agora já fica claro que o CMSP também colabora com este momento híbrido e não é o seu uso não será somente durante da pandemia”, afirmou Bruna Waitman coordenadora do CMSP. 

Confira os 4 passos apresentados no guia: 

Passo 1 – Definir o sequenciamento das aprendizagens (habilidades e competências) que deverão ser trabalhadas com todos os estudantes para cada período. 

Passo 2 – Planejar como garantir essas aprendizagens para todos os estudantes naquele período. 

Passo 3 – Organizar o cronograma de atividades do professor, com divisão clara do tempo que será destinado às atividades presenciais e remotas. 

Passo 4: Alinhamento das atividades com as aulas do CMSP 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta