Águas de São Pedro promove campanha contra a Hepatite C

No próximo dia (08/12), a Secretaria de Saúde de Águas de São Pedro vai realizar das 08h00 as 12h00, uma campanha contra a Hepatite C.

Apoiado pela embaixadora da Hepatite C na região, Glória Patrícia Moreno Rivera, o evento vai possibilitar que cidadãos façam os testes gratuitamente.

Com a parceria, o município recebeu a doação dos kits para teste de hepatite e disponibilizará uma equipe de enfermagem para realizar os procedimentos.

Além dos testes, também será feita a aferição de pressão e glicemia para possíveis casos de diabetes, e avaliação do IMC – Índice de Massa Corporal.

Sobre a Hepatite C:

Hepatite C é uma doença viral que leva à inflamação do fígado e raramente desperta sintomas. Na verdade, a maioria das pessoas não sabe que tem hepatite C, muitas vezes descobre através de uma doação de sangue ou pela realização de exames de rotina, ou quando aparecem os sintomas de doença avançada do fígado, o que geralmente acontece décadas depois.

Hepatite C é um dos três tipos mais comuns de hepatite e é considerado o pior deles.

De acordo com o Fundo Mundial para a Hepatite da Organização das Nações Unidas, cerca de 500 milhões de pessoas no mundo está infectada com os vírus para hepatite B e C, e apenas 5% delas sabem que tem a doença. No Brasil, existem cerca de 1,5 milhão de pessoas infectadas pela hepatite C, doença responsável por 70% das hepatites crônicas e 40% dos casos de cirrose, segundo dados do Ministério da Saúde.

Causas:

A hepatite C é causada pelo vírus C, sua transmissão ocorre por meio do contato com sangue contaminado, seja por transfusão de sangue, acidentes com material contaminado, no caso de trabalhadores na área da saúde, ou por meio de drogas injetáveis. A transmissão de mãe para filho é rara, cerca de 5%, ocorre no momento do parto. A maioria dos estudos não conseguiu comprovar a transmissão da hepatite C por contato sexual.

Diagnóstico de Hepatite C:

Exames de sangue para detectar o vírus C em pessoas que tem fatores de risco de entrar em contato com o vírus ajudam a determinar se o paciente tem hepatite C e, assim iniciar o tratamento ou recomendar mudanças no estilo de vida que podem retardar danos ao fígado. Isto é recomendado porque a infecção por hepatite C geralmente começa a danificar o fígado antes de causar sinais e sintomas.

Exames de sangue também podem medir a carga viral, ou seja, a quantidade de vírus, e fazer a genotipagem do vírus – o que pode auxiliar na escolha da melhor opção de tratamento.

O médico também poderá recomendar um procedimento para remover uma pequena amostra de tecido do fígado para análises laboratoriais. A biópsia hepática, como é conhecido esse procedimento, pode ajudar a determinar a gravidade da doença e orientar as decisões de tratamento. Durante uma biópsia do fígado, o médico insere uma agulha fina através da pele até o fígado para remover a amostra de tecido.

Read Previous

ACIPI realiza Campanha “Acertando suas Contas”

Read Next

Reunião de avaliação marcou o encerramento da primeira etapa do Projeto “Ler Faz Bem” em Torrinha

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.