Policia Civil prende mulher acusada de praticar estelionato em Charqueada

Policia Civil prende mulher acusada de praticar estelionato em Charqueada

Nesta quarta-feira (22/12), foi presa por investigadores da Polícia Civil de Charqueada, pela prática do crime de Estelionato, uma mulher de 37 anos de idade identificada como V. F. S. que tentava abrir conta no Banco do Brasil daquele município com uso de documentos falsos. Após abrir a conta a autora faria empréstimos em nome da vítima além de transferir um benefício pago pelo INSS para a nova conta. Com isso todos os valores seriam sacados deixando a vítima com débitos junto à instituição bancária e sem o dinheiro do respectivo benefício.

Os Investigadores da Polícia Civil da cidade de São Pedro ao tomarem conhecimento da referida prisão entrevistaram a autora que confessou ter tentado praticar o mesmo golpe no Banco do Brasil desta cidade na data de 08/12/2021. Na ocasião a mulher teria apresentado documentos falsos, com dados de outra pessoa, porém com sua própria fotografia, e pedido para uma funcionária da referida agência bancária abrir uma conta corrente. Após a abertura de tal conta a autora faria empréstimos e transferiria uma pensão por morte que a vítima tinha direito no valor de R$ 3.202,83 (três mil duzentos e dois reais e oitenta e três centavos), paga pelo INSS, para a nova conta. Com isso a estelionatária sacaria todos os valores deixando mais uma vítima sem o benefício previdenciário e com dívidas decorrentes dos empréstimos.

A autora declarou ainda que saiu do bairro Capão Redondo na cidade de São Paulo com destino ao interior do Estado para praticar os golpes e que realiza tais atos há pelo menos seis meses, sendo que neste período teria conseguido aproximadamente R$ 30.000,00 (trinta mil reais) com a atividade criminosa.

Para conseguir sucesso na empreitada criminosa a mulher conseguia dados pessoais das vítimas, em seguida adquiria documentos falsificados contendo sua fotografia. Posteriormente se dirigia até o INSS onde conseguia uma senha no nome da vítima que lhe permitia verificar por meio da internet se aquela mulher possuía ou não algum benefício pago pelo INSS. Em caso positivo ela se certificava que a pessoa não tinha conta no Banco do Brasil e então se dirigia até uma cidade do interior do Estado onde realizava os procedimentos inicialmente descritos. A Polícia Civil continuará as investigações para tentar identificar outras pessoas envolvidas na ação e possíveis vítimas.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta