Força Sindical apóia participação das empresas no esforço de vacinação contra a COVID-19

Força Sindical apóia participação das empresas no esforço de vacinação contra a COVID-19

É do conhecimento geral as dificuldades que o país enfrenta para se avançar com o cronograma de vacinaçãocontra a COVID-19 estabelecido pelo governo federal através do Ministério da Saúde, os principais responsáveis pela falta de vacina e de insumos para produzi-las internamente, visto que passaram todo o ano de 2020 reafirmando posturas negacionistas em relação à pandemia e defendendo uso de medicamentos ineficazes contra a COVID, provado e comprovado por todas as instituições sérias e especialistas da área de saúde pelo mundo afora e no Brasil.

Frente à incompetência e inaptidão do governo no caso da aquisição das vacinas para imunizar toda a população brasileira, fator fundamental para debelar os efeitos da pandemia no país, o colapso do sistema de saúde e as mortes que já alcançam a tenebrosa cifra de 217 mil pessoas, alguns setores empresariais se dispõe a participar do esforço de vacinação através da compra de doses de vacinas que já estão ou serão aprovadas pela ANVISA para aplicação nos respectivos trabalhadores, proposta que tem gerado controvérsia na sociedade e entre os sindicatos.

A Força Sindical, em unidade com as demais centrais sindicais, defende que é de responsabilidade do governo federal prover, no menor prazo possível, as doses de vacinas contra a COVID-19 e os insumos para a produção interna de forma a abastecer o Programa Nacional de Imunização executado pelo SUS, via fundamental para a imunização de toda a população.

Tal posicionamento não entra em choque com as propostas empresariais, com destaque à do SESI, de participar do esforço de vacinação com doses compradas e pagas pelas empresas e aplicadas, sem qualquer custo, a todos seus respectivos trabalhadores, sem discriminação, com critérios universais de prioridades, medida poderá vir a evitar milhares de novos doentes e mortes, pois, é sabido, que a maioria dos trabalhadores está nas faixas etárias que serão vacinadas somente a partir de maio deste ano, isso é, se não houver atrasos no cronograma de vacinação.

São Paulo, 28 de janeiro de 2021

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta