Mosteiro do Paraíso completa 100 Anos de Fé e história religiosa em Torrinha

Mosteiro do Paraíso completa 100 Anos de Fé e história religiosa em Torrinha

Na sexta-feira dia 19 de março, um dos principais cartões postais de Torrinha, a Capela de São José do Paraíso, que fica no Mosteiro do Paraiso, bairro rural do município completou 100 anos de existência, no mesmo dia do padroeiro de Torrinha – São José.

Para celebrar a data, o Mosteiro que é administrado pelo Padre Nilton Antonio Marques

está lançando também um livro, contando um pouco de toda a grandiosa história que o local carrega consigo ao longo dessas dez décadas servindo a comunidade e sendo uma referência de fé e devoção das pessoas.

O lançamento oficial do livro precisou ser cancelado devido as restrições da pandemia, porém, quem quiser adquirir o seu basta entrar em contato com o próprio Mosteiro.

Embora hoje seja um ponto de referência religioso e um uma das maiores atrações do turismo religioso em toda a região com seus diversos símbolos e atrações, o Mosteiro teve início a partir da capela em homenagem a São José, pai de Jesus.

Erguida em 1921, no meio de um talião de café, em frente onde antes se encontrava a casa da fazenda, ela passou a se tornar cada vez mais ponto de visitação dos vizinhos da comunidade, até hoje uma das mais povoadas da zona rural de Torrinha.

A altitude do bairro próximo das cuestas é um local propício para a cultura do café.

Ao longo dos anos a Capela foi se tornando a “pedra angular” daquele local zelada com imenso carinho por Celeste Vacari, na formação e na irradiação da comunidade cristã.

Na capela celebra-se “religiosamente” a Missa Dominical, um compromisso inegociável da comunidade, que recebe diversos visitantes semanalmente.

No mês de novembro acontece um dos eventos mais tradicionais do calendário torrinhense, a Missa “Cio da Terra” que é celebrada no Santuário da Figueira, local ao ar livre, uma das principais atrações no Mosteiro pela beleza e o naturalismo do templo, atraindo pessoas não apenas das cidades do estado de São Paulo, mais de outros estados da federação.

O evento é uma demonstração de solidariedade, gratidão e fé dos produtores rurais, que doam parte do que é produzido durante o ano.

Outro atrativo é o almoço caipira que é realizado quinzenalmente. Tem ainda um café colonial que serve e comercializa iguarias e deliciosos doces, bolos….

Após passar a pandemia, marque e faça uma visita ao Mosteiro do Paraíso, um local mais que apaixonante e de muita paz.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta