Está em fase final a construção da quadra coberta na ETEC Gustavo Teixeira

A gestão do prefeito Helinho Zanatta está finalizando a construção e entrega da sexta quadra poliesportiva coberta. Desta vez a obra, com área construída de 642,70 m², em estrutura metálica, piso em concreto polido e iluminação, fica na Etec (Escola Técnica) Gustavo Teixeira. Os recursos, no valor de R$ 526.512,65, são do município.

 “Finalmente teremos uma quadra para cerca de 420 alunos realizarem as atividades pedagógicas e de lazer em espaço adequado, exatamente como deve ser. Essa quadra, ao longo de anos, foi construída pelos sonhos de toda a comunidade escolar, por todos os alunos que já passaram por nossa escola, e hoje esse desejo finalmente se concretiza. Saiu dos sonhos e do papel e, portanto, agradecemos imensamente os esforços de todos que caminharam conosco até aqui e em especial ao prefeito Hélio Zanatta por tornar realidade o que sempre sonhamos”, disse a diretora da Etec, Márcia Herculano.

Além da quadra da Etec, foram construídas nos últimos anos as quadras das Emebs Gustavo Teixeira, Ondina Mendes Parreira Joaquim Norberto de Toledo, Celso Silveira Melo e Maria de Fátima do Amaral. A sétima unidade, que será da Escola de Ensino Fundamental Professora Gentila Iolanda da Silva Frare, no Residencial São Francisco, também está em fase final de construção. Essas obras fazem parte do planejamento da Agenda 2025.

Diretora da Etec destaca histórico da escola:

“A Etec Gustavo Teixeira iniciou as atividades em São Pedro, como Classe Descentralizada, em fevereiro de 2010, oferecendo cursos técnicos modulares. Em 2011, com a abertura de turmas de Ensino Médio em nossa unidade, surgiu um desafio, pois não havia espaço físico adequado para as aulas do componente curricular de Educação Física.

As aulas teóricas ocorriam nas dependências da Etec, porém, em virtude da Escola não possuir quadra, iniciamos uma parceria com o Clube ADRS, onde eram realizadas as aulas práticas. Apesar do trajeto até o clube de campo sempre nos trazer preocupação em relação à segurança dos alunos e dos professores, esse espaço foi primordial para a formação pedagógica de nossos alunos.

Contudo, em dezembro de 2017, o clube não pôde mais ceder o espaço para as aulas práticas de Educação Física da unidade. Em 2018, uma mãe de aluno sabendo da nossa luta, doou um campo de grama para a escola e outro pai doou as traves, o que nos auxiliou demais nas práticas pedagógicas, além disso os alunos permaneciam dentro da escola.

Esses são exemplos de que a comunidade escolar sempre esteve empenhada em colaborar. Lembro-me também de quando ocorreu uma aula sobre basquete, em que um aluno levou a tabela para treinarem os arremessos. Nossos alunos têm a característica de se destacarem nas diversas modalidades desportivas e esse fator sempre nos motivou a buscar sempre mais para eles, pois são muito dedicados.

O fato de não termos quadra sempre trouxe algo positivo para todos na Etec. Construímos muitas vezes uma rede de solidariedade, uma vez que outras escolas (JAP e Emeb Gustavo Teixeira) cederam suas quadras para que o evento interclasse, tradicional em nossa unidade, ocorresse todos os anos. É importante ressaltar que desde 2010 a escola solicita a quadra via ofício, e o órgão executivo sempre que possível tem atendido nossas demandas desde 2016”.

 “Finalmente teremos uma quadra para cerca de 420 alunos realizarem as atividades pedagógicas e de lazer em espaço adequado, exatamente como deve ser. Essa quadra, ao longo de anos, foi construída pelos sonhos de toda a comunidade escolar, por todos os alunos que já passaram por nossa escola, e hoje esse desejo finalmente se concretiza. Saiu dos sonhos e do papel e, portanto, agradecemos imensamente os esforços de todos que caminharam conosco até aqui e em especial ao prefeito Hélio Zanatta por tornar realidade o que sempre sonhamos”, disse a diretora da Etec, Márcia Herculano.

Além da quadra da Etec, foram construídas nos últimos anos as quadras das Emebs Gustavo Teixeira, Ondina Mendes Parreira Joaquim Norberto de Toledo, Celso Silveira Melo e Maria de Fátima do Amaral. A sétima unidade, que será da Escola de Ensino Fundamental Professora Gentila Iolanda da Silva Frare, no Residencial São Francisco, também está em fase final de construção. Essas obras fazem parte do planejamento da Agenda 2025.

Diretora da Etec destaca histórico da escola:

“A Etec Gustavo Teixeira iniciou as atividades em São Pedro, como Classe Descentralizada, em fevereiro de 2010, oferecendo cursos técnicos modulares. Em 2011, com a abertura de turmas de Ensino Médio em nossa unidade, surgiu um desafio, pois não havia espaço físico adequado para as aulas do componente curricular de Educação Física.

As aulas teóricas ocorriam nas dependências da Etec, porém, em virtude da Escola não possuir quadra, iniciamos uma parceria com o Clube ADRS, onde eram realizadas as aulas práticas. Apesar do trajeto até o clube de campo sempre nos trazer preocupação em relação à segurança dos alunos e dos professores, esse espaço foi primordial para a formação pedagógica de nossos alunos.

Contudo, em dezembro de 2017, o clube não pôde mais ceder o espaço para as aulas práticas de Educação Física da unidade. Em 2018, uma mãe de aluno sabendo da nossa luta, doou um campo de grama para a escola e outro pai doou as traves, o que nos auxiliou demais nas práticas pedagógicas, além disso os alunos permaneciam dentro da escola.

Esses são exemplos de que a comunidade escolar sempre esteve empenhada em colaborar. Lembro-me também de quando ocorreu uma aula sobre basquete, em que um aluno levou a tabela para treinarem os arremessos. Nossos alunos têm a característica de se destacarem nas diversas modalidades desportivas e esse fator sempre nos motivou a buscar sempre mais para eles, pois são muito dedicados.

O fato de não termos quadra sempre trouxe algo positivo para todos na Etec. Construímos muitas vezes uma rede de solidariedade, uma vez que outras escolas (JAP e Emeb Gustavo Teixeira) cederam suas quadras para que o evento interclasse, tradicional em nossa unidade, ocorresse todos os anos. É importante ressaltar que desde 2010 a escola solicita a quadra via ofício, e o órgão executivo sempre que possível tem atendido nossas demandas desde 2016”.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta