Compra kits de teste rápido é anunciado pelo Comitê de Enfrentamento ao COVID-19 em São Pedro

Compra kits de teste rápido é anunciado pelo Comitê de Enfrentamento ao COVID-19 em São Pedro

A Prefeitura de São Pedro através da Secretaria Municipal de Saúde fez a compra de 1.800 testes rápidos para detectar o coronavírus. A primeira entrega do material (900 kits), que tem certificação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é importado e, deve chegar na próxima semana, segundo estimativa do fornecedor. O anúncio foi feito pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus.

Como é um material com bastante demanda, ocorreram algumas dificuldades em relação aos prazos, mas o município buscou diferentes fornecedores para fazer a compra e garantir a entrega dos kits.

Para realizar os testes, adquiridos por aproximadamente R$ 200 mil pelo município, a Secretaria Municipal de Saúde e Desenvolvimento Social segue o protocolo estabelecido conforme publicação do Diário Oficial do Estado de São Paulo de 19 de março. O protocolo determina que os exames “serão solicitados somente para pacientes internados graves ou críticos, para unidades sentinelas e para profissionais de saúde com sintomas de Covid-19.” O protocolo determina ainda que “o teste diagnóstico não deverá ser realizado em pessoas assintomáticas” e que as “medidas buscam otimizar o bom uso desse recurso, cujos insumos estão restritos no mundo devido à situação pandêmica”.

Os testes aprovados pela Anvisa usam um tipo de tecnologia diferente da usada nos testes convencionais e o resultado sai em aproximadamente 20 minutos.

Como são feitos os testes:

Os testes funcionam com uma amostra de sangue. Após entrar em contato com um reagente, a amostra corporal pode apresentar níveis específicos de anticorpos produzidos para combater vírus como o Sars-CoV-2, nome oficial do novo coronavírus. Se houver certa quantidade de anticorpos, é sinal de que o paciente está infectado. As empresas afirmam que a confiabilidade dos testes está acima de 90%.

O objetivo principal da compra dos testes rápidos é isolar e dar atendimento adequado a possíveis casos positivos da doença. Hoje, os exames mais complexos levam em torno de sete a 10 dias para ficarem prontos. O teste rápido é indicado apenas entre o sétimo e décimo dia do início dos sintomas, como febre e tosse. Não é recomendado para uso em toda a população, uma vez que não consegue diagnosticar o início da doença.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta