Aumentam casos de Dengue e Secretaria de Saúde intensifica nebulização em bairros de São Pedro

Aumentam casos de Dengue e Secretaria de Saúde intensifica nebulização em bairros de São Pedro

A Secretaria Municipal de Saúde e Desenvolvimento Social está fazendo nebulização nos bairros para barrar o aumento dos casos de dengue na cidade. Até o dia (6/05), segunda-feira, foram registrados 44 casos positivos e o alerta é para que os munícipes adotem medidas para evitar a formação de criadouros do Aedes aegypti, mosquito que provoca, além da dengue, zika e chikungunya.

Outro reforço nas medidas preventivas é o bloqueio realizado nas proximidades da residência da pessoa identificada com a doença. Nestas visitas, realizadas por agentes comunitários de saúde, são feitas buscas por possíveis criadouros e orientação para que moradores mantenham constante alerta para evitar água parada.

Foto: Divulgação

Há ainda outra mudança que agilizou o atendimento. O sangue coletado de pacientes com suspeita de dengue antes era encaminhado para o Instituto Adolfo Lutz, em Rio Claro,  e agora passou a ser feito em São Pedro, o que garante diagnóstico com maior precisão, porém, muitas pessoas que são atendidas na UPA e são encaminhadas para a realização do exame não estão comparecendo ao laboratório, medida que prejudica o próprio paciente.

O aumento do número de casos de dengue preocupa as autoridades de Saúde em todo o país. Segundo balanço do Ministério da Saúde divulgado no dia 30 de março, os casos de dengue aumentaram 340% no Brasil em relação ao mesmo período do ano passado.

Em entrevista coletiva, o coordenador geral dos Programas Nacionais de Controle e Prevenção da Malária e Doenças Transmitidas pelo Aedes, Rodrigo Said, disse que o aumento do número de casos de dengue mesmo fora do verão, época de proliferação do mosquito Aedes aegypti, se deve a alguns fatores: “Nos últimos dois anos o país passou por períodos fora da sua sazonalidade, com redução de casos, e, desde o ano passado, as condições ambientais foram propícias para a proliferação dos mosquitos com aumento de temperatura e mais chuvas”, afirmou.

Luta diária: Para barrar a proliferação é preciso estar atento a medida simples, como manter a caixa d’água sempre fechada, encher pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda, guardar garrafas sempre com a boca para baixo, remover galhos, folhas e tudo o que possa impedir a água correr pela calha, guardar pneus em locais cobertos e abrigados da chuva, colocar o lixo em sacos plásticos, manter a lixeira bem fechada e piscinas sempre limpas e cloradas.

Apesar do vírus não ser transmitido pela água ou alimentos, nem por meio de contato direto com uma pessoa doente, vale ressaltar que a transmissão ocorre quando o mosquito pica alguém infectado e depois pica uma pessoa saudável. No corpo humano, os sinais só começam a surgir após o período de incubação que pode durar de 3 a 15 dias. Os principais sintomas são febre, dor de cabeça, dores atrás dos olhos, dores no corpo e manchas pelo corpo. No caso de qualquer identificação desses sintomas a recomendação é procurar a unidade de saúde mais próxima o mais breve possível e não fazer uso de automedicação.

 

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta