Apeoesp irá recorrer contra decisão do TJ de volta às aulas e não descarta greve dos professores

Apeoesp irá recorrer contra decisão do TJ de volta às aulas e não descarta greve dos professores

A Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) irá recorrer contra a decisão dada pelo presidente do TJ-SP, desembargador Geraldo Pinheiro Franco, nesta tarde de sexta-feira, 29 de janeiro, de suspender a liminar concedida ontem pela juíza Simone Gomes Casoretti, da 8a Vara da Fazenda Pública da Capital, à ação civil pública movida pela entidade que impedia o retorno às aulas e atividades presenciais nas redes públicas e privada do Estado de São Paulo.

De acordo com a presidenta da Apeoesp, a deputada estadual Professora Bebel (PT), a entidade irá recorrer contra essa decisão, uma vez que não foram acatados pontos importantes levantados na ação civil, como a a precariedade da infraestrutura das escolas públicas estaduais e o risco de contágio de profissionais da educação e estudantes, ambos amparados por dados técnicos, produzidos pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) e por autoridade médica renomada, que não foram questionados pelo Governo do Estado.

Além disso, Bebel sinaliza com a deflagração de uma greve a partir do dia 8 de fevereiro, data marcada para o retorno das aulas presenciais tanto pelo governo estadual como pela Prefeitura de Piracicaba. “Não haverá volta às aulas sem segurança aos profissionais da educação. Pelo direito à vida e pela prioridade dos professores na vacinação, continuaremos lutando”, diz a líder dos professores.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta