Ranking Datafolha elege Águas de São Pedro como a 4ª cidade mais eficiente do país

Estância Hidromineral é a 1ª colocada no Estado de SP; ferramenta lançada no último dia 28 destaca municípios que mais fazem na Saúde, Educação e Saneamento gastando menos recursos.

Águas de São Pedro foi destaque no Ranking de Eficiência dos Municípios (REM –Flançado pela Folha de São Paulo, no último dia 28. A ferramenta inédita avaliou as cidades que conseguem melhores resultados em saúde, educação e saneamento gastando menos recursos.

O ranking teve como fonte dados de instituições como o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Datasus (Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde ) e o Sincofi (Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro).

A lista comparou indicadores de 5.281 cidades (95% do total de 5.569) e pôs a Estância Hidromineral na quarta colocação geral e na liderança dentro do Estado de São Paulo. Águas de São Pedro teve 0,633 de pontuação geral, numa escala que varia entre 0 e 1.

“Há notícias que nos enchem de orgulho e essa certamente é uma delas. Tenho o prazer de liderar uma equipe que administra cada canto dessa estância com dedicação, transparência e austeridade. Não é à toa que chamo Águas de São Pedro de cidade paraíso”, disse o prefeito Paulo Ronan (PSDB).

No topo do ranking ficou Cachoeira da Prata (MG), com 0,656, seguida por Lobato (PR), com 0,646, e Bom Jesus do Norte (ES), com 0,640. No Estado de São Paulo, o município melhor ranqueado após Águas de São Pedro foi Fernandópolis, na 9ª posição nacional, com 0,624 de pontuação.

Eficiência – O REM-F avaliou que, numa medição entre 0 e 1, somente 24% das cidades brasileiras ultrapassam 0,50 e, por isso, podem ser consideradas eficientes. As informações que serviram de base de cálculo são referentes aos anos de 2010 e 2013.

Entre as áreas que fizeram Águas figurar no grupo de elite, destaque para o saneamento básico, que levou nota de 0,991, seguido pela saúde, com 0,974 e a educação, com 0,869. Todas essas notas superaram a média nacional.

Em um olhar “raio-X” sobre Águas, o levantamento ainda esmiúça taxas de excelência, como os 100% de atendimento de água e de coleta de lixo domiciliar. Outro destaque é o percentual de 91% de crianças entre 4 e 5 anos matriculadas na escola. O REM-F também mostra que a cidade tem sete médicos para cada grupo de 1.000 habitantes.

Com uma receita de R$ 21,7 milhões em 2013 (base para o levantamento; a de 2015 é de R$ 20,4 mi), a administração atual se empenhou arduamente na busca de recursos junto aos órgãos estaduais e federais.

“É uma forma de conseguimos dar atenção aos problemas imediatos do município e, ao mesmo, tempo, poupar o cofre público. A aplicação de recursos na atenção básica tem sido uma constante nos meus mandatos”, ressaltou Ronan, que governa a estância desde 2009. Ele também foi prefeito entre 1993 e 1996.

O estudo completo pode ser consultado no linkhttp://www1.folha.uol.com.br/remf/

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta