Professora Bebel quer a terceira dose da vacina da covid-19 para os profissionais da educação

Professora Bebel quer a terceira dose da vacina da covid-19 para os profissionais da educação

Na condição de presidenta da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), a sua presidenta, a deputada estadual Professora Bebel, está apelando ao governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), que viabilize a aplicação da terceira dose da vacina de imunização à covid-19 aos profissionais da educação. O pedido foi feito através do ofício 26/2021, com data do último dia 30 de setembro, como forma de ampliar a proteção aos profissionais da educação, que estão expostos em função do retorno das aulas presenciais nas escolas públicas do Estado.

No documento, dirigido também aos secretários estaduais da Educação, Rossieli Soares, e da Saúde, Jean Gorinchteyn, a Professora Bebel solicita que seja determinado aos órgãos competentes a disponibilização da terceira dose da vacina contra a covid-19 aos profissionais da educação. “A solicitação decorre do fato de que os profissionais da educação estão presentes nas escolas públicas em trabalho presencial de forma obrigatória desde agosto de 2021, o que os coloca em alto de risco de infecção, devido à aglomeração de pessoas nas unidades escolares. Considero esta medida coerente com a prioridade dada aos profissionais da educação do Plano Estadual de Imunização, juntamente com os da saúde, segurança e outras áreas”, diz ela no ofício.

No início de dezembro do ano passado, em ofício enviado ao governador de São Paulo, João Doria, a presidente da Apeoesp também pediu que os professores fossem colocados como grupo prioritário para receber a vacina contra o novo coronavírus no Estado. O pedido contribuiu para pressionar o governo de São Paulo, que no início de abril começou a imunizar professores com idade acima de 47 anos. No entanto, a imunização dos demais profissionais da educação só aconteceu a partir do dia 11 de junho.

A demora na imunização dos profissionais da educação contribuiu para a covid-19 fizesse vítimas na categoria. Levantamento realizado pela Apeoesp mostra que desde o início do ano, quando foram retomadas as aulas presenciais, foram registrados 2871 casos de covid em 1231 escolas estaduais, além de 107 óbitos.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta