Presidente da Câmara de São Pedro propõe PL que visa preservar saúde e meio ambiente

São Pedro, 10/003/2017 – Nesta semana, o presidente da Câmara Municipal de São Pedro, Antonio Benedito Ferraz Toledo, conhecido como Toninho da Sorveteria (PSL), apresentou Projeto de Lei, que “dispõe sobre a proibição de que os postos de combustíveis abasteçam os veículos após ser acionada a trava de segurança da bomba de abastecimento e dá outras providências.”

Presidente da Câmara de São Pedro propõe PL que visa preservar saúde e meio ambiente

Presidente da Câmara de São Pedro propõe PL que visa preservar saúde e meio ambiente – Foto: José Marino/O Regional

De acordo com a justificativa do parlamentar no PL “normalmente o limite de capacidade de um tanque de combustível é de pelo menos 10% inferior à capacidade máxima do tanque. Informações como esta são extraídas, em sua maioria, dos manuais de cada veículo. Porém algumas pessoas não obedecem às orientações dos mesmos”.

“O desrespeito a orientações como essa podem ter consequências negativas como, por exemplo, submergir o cânister, filtro de carvão localizado na boca de entrada do tanque, responsável por filtrar as emissões deletérias do combustível que são emitidas no meio ambiente. Segundo o estudo realizado por Renato D’Alascio, Maisa Menegali, Andrei Bornelli e Flávio Magajewski intitulado “Sintomas relacionados à exposição ocupacional ao benzeno e hábitos ocupacionais em trabalhadores de postos de revenda de combustíveis a varejo na região sul de Santa Catarina”, publicado pela Revista Brasileira de Medicina do Trabalho (v.12, n.1, 2014), o benzeno é encontrado com frequência em compostos industriais como a gasolina, entre outros. Em 1983, a Agência Internacional de Estudo sobre o Câncer (IARC) estabeleceu que o benzeno é um agente cancerígeno. Sua entrada no organismo se dá, principalmente, pela inalação no estado gasoso e, em segundo plano pela absorção pela pele em sua forma líquida”, explica Toninho da Sorveteria.

O vereador completa que “quando em contato com o organismo, pode causar danos variáveis à saúde do trabalhador como, por exemplo, dispneia (desconforto ao respirar) e hiperemia ocular (simples irritação a infecções intra-oculares). Também pode comprometer em diversos níveis os sistemas neurológico, linfático e hematológico. Além do dano ao bem estar do ser humano, a inundação do cânister pode causar o seu desprendimento, fazendo com que o mesmo caia dentro do tanque, podendo assim ocasionar dano ao motor .

Toninho da Sorveteria também destaca que já há a proibição em diversas localidades, como no estado de Santa Catarina, além de cidades, como: Piracicaba, Sorocaba e Belo Horizonte, entre outras.

“É um projeto importante para garantir a saúde e bem estar não apenas dos trabalhadores dos postos de combustíveis, mas de todos nós, e ainda contribui para a preservação do meio ambiente”, ressalta o presidente da Câmara Municipal.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta