Simespi comemora suspensão de mudanças no ICMS-SP

Simespi comemora suspensão de mudanças  no ICMS-SP

As manifestações em relação ao aumento do ICMS-SP realizadas em Piracicaba e diversas partes do estado surtiram efeito. O Simespi (Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas, de Material Elétrico, Eletrônico, Siderúrgicas e Fundições de Piracicaba) havia elaborado um Nota de Repúdio e, na manhã de hoje, participou como apoiador do tratoraço promovido pela Coplacana, quando mais de 30 tratores percorreram ruas da cidade. O movimento contou também com o apoio da Acipi e sindicatos rurais.

A notícia da suspensão do cancelamento de qualquer alteração de alíquota de ICMS em alimentos, medicamentos e insumos agrícola ocorreu praticamente junto ao movimento realizado em Piracicaba. A comitiva se reuniu na Estação da Paulista e seguiu em veículos com faixas alertando a população sobre o impacto negativo para o consumidor final.

Euclides Libardi, presidente do Simespi, celebrou a suspensão da mudança tributária. “Inicialmente sentimos pelos deputados que votaram a favor do aumento do imposto porque é uma medida que afeta diretamente empresários, trabalhadores e o consumidor final. O cancelamento foi uma decisão sensata”, comenta.

Na opinião do presidente do Simespi, o tratoraço teve tamanha adesão que sua repercussão surtiu efeito antes mesmo das manifestações ocorrerem. “Apoiamos a iniciativa porque o setor metalúrgico já vem sofrendo com os efeitos da pandemia. Sentimos uma insensibilidade muito grande por parte do governador João Doria em um momento tão delicado e sofrido. Fizemos nossa parte durante 2020 negociando tudo o que foi possível para não demitir funcionários e, agora, nos deparamos com esse aumento de imposto. Felizmente foi um ato suspenso”.

Nota de Repúdio

No contexto de externar a insatisfação em relação ao aumento do ICMS-SP, o Simespi se encontrou, no dia 18 de dezembro, com o deputado estadual Alex de Madureira (PSD) para a entrega de uma nota de repúdio com relação ao aumento do ICSM-SP (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação). O mesmo documento foi compartilhado com o deputado estadual, Roberto Morais (PPS), na semana de 21 de dezembro, também com o objetivo de destacar o descontentamento sobre a mudança na tarifação.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta