Sema trabalha a criação de selo exclusivo para produtos de Piracicaba

Sema trabalha a criação de selo exclusivo para produtos de Piracicaba

Reunião de trabalho ocorreu na terça-feira, 1°/06, com representantes do Sesc, Etec, Fatec, Esalq, Fatep e dos produtores

A Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Sema), trabalha em conjunto com instituições e pequenos agricultores para criar um selo exclusivo para produtos alimentícios originários de Piracicaba.

A primeira reunião do grupo de trabalho, organizado pela Sema, foi na última terça-feira, 1°/06, com representantes do Sesc, Etec, Fatec, Esalq, Fatep e do produtor Luis Milner, da Chácara Catavento, representando um grupo de produtores do distrito de Tupi.

“A criação do selo vai fortalecer a economia local e circular, a geração de trabalho e renda e a qualificação de produtores”, disse a secretária de Agricultura e Abastecimento, Nancy Thame.

A equipe ainda está em discussão inicial para definição dos critérios e procedimentos necessários para receber o selo.

As tratativas para a criação do selo já vêm desde o início da gestão, em janeiro, quando a equipe da Sema se reuniu com representantes do Ministério da Agricultura. “Tomamos conhecimento de muitos modelos de selos espalhados pelo Brasil, nos quais nos inspiramos, e agora estamos focados em elaborar um exclusivo de Piracicaba, de forma que seja atrativo para os produtores daqui”, disse Nancy.

No Brasil, inúmeros selos já estão registrados para produtos como frutas, vinhos, artesanatos, cafés, bebidas alcoólicas, carnes e embutidos, doçaria, laticínios, méis, entre outros.

O produtor de mirtilos, framboesas, amoras e morangos Luis Milner, da Chácara Catavento, ressalta que a relação de pertencimento tem que ser trabalhada entre os piracicabanos e os produtores locais.

“Além de alavancar projetos, como o circuito de agroturismo, o selo local fortalecerá nossos produtos tanto em nossa cidade, como em outros municípios. Cada vez mais as pessoas querem vivenciar esse processo de produção, ver de onde vêm os alimentos e estar mais perto da natureza”, conta.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta