Profissionais da Santa Casa de Piracicaba vão utilizar máscaras em prevenção ao coronavírus

Profissionais da Santa Casa de Piracicaba vão utilizar máscaras em prevenção ao coronavírus

A confirmação do primeiro caso do novo coronavírus no Brasil, na última quarta-feira (26), e o aumento do número de países em vigilância da doença levaram a Santa Casa de Piracicaba a reforçar as medidas de prevenção nas recepções da Maternidade, do Pronto Atendimento do Hospital e do Ambulatório do Plano Santa Casa Saúde.

“O objetivo é ampliar o cerco ao novo vírus e, para isso, os funcionários que trabalham em setores e unidades que concedem o primeiro atendimento, acolhendo o paciente, usarão máscaras a partir desta sexta-feira, 28 de fevereiro”, informou o diretor técnico da Santa Casa e superintendente do Santa Casa Saúde, Ruy Nogueira Costa Filho (CRM 39.044).

Ele participou da reunião que o SCIH (Serviço de Controle de Infecção Hospitalar) da Santa Casa realizou na quinta-feira, 27, para alertar lideranças do Hospital sobre a nova medida e tranquilizou, afirmando não haver motivo para pânico. “As pessoas podem se assustar ao chegar no Hospital e encontrar profissionais com máscara, mas a iniciativa reforça a segurança de todos”, disse.

Segundo a enfermeira Fernanda Rosa, coordenadora do SCIH, a orientação garantirá ações ainda mais integradas e harmônicas para que o protocolo já instituído pelo Hospital ganhe reforço e seja atualizado conforme a necessidade. “Estamos lidando com um novo agente viral e, por isso, não conhecemos integralmente o perfil epidemiológico da doença, o que justifica as constantes atualizações na forma de como lidar com ele”, explicou.

Ela revela que já existem 82.564 casos de coronavírus confirmados no mundo, com 2.811 mortes, segundo a CNA Ásia, que mantém boletim atualizado sobre a doença. “Além de um caso confirmado, há outros 20 em investigação no Brasil”, disse.

Fernanda Rosa lembra que a Santa Casa criou plano de combate ao novo coronavírus e definiu protocolo para identificar casos suspeitos. “As ações foram articuladas pela equipe do SCIH e gestão de enfermagem para que a Instituição priorize o atendimento e aplique medidas de isolamento em pacientes com sintomas. “As ações envolvem desde os funcionários da recepção e segurança até a assistência direta ao paciente”, pontuou.

O médico infectologista e coordenador do SCIH, Hamilton Bonilha de Moraes, lembra que ainda não há tratamento e nem vacina contra o novo coronavírus, transmitido por gotículas (como a gripe comum e a H1N1) e também por meio do contato com o outro, causando desde resfriados a síndromes respiratórias mais graves.

Como medidas preventivas e de caráter geral à população, ele indica a frequente higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel (friccionando entre as mãos por 20 segundos); ao espirrar, cobrir nariz e boca com lenço, que deve ser descartado em seguida; evitar aglomerações; não dividir objetos de uso pessoal, como toalhas de banho, talheres e copos; e evitar tocar superfícies do tipo maçanetas, interruptores de luz, chave, caneta, torneira.

“Outra dica é manter uma alimentação adequada, que fortalece o organismo e ajuda a criar mais resistência contra qualquer doença”, observou.

 

Legenda-foto – Equipe do SCHI orienta os funcionários que atuam nas recepções da Santa Casa para o uso de máscaras

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta