Prefeitura realiza vistoria na Pedreira do Bongue em Piracicaba

Prefeitura realiza vistoria na Pedreira do Bongue em Piracicaba

Equipe composta por membros das secretarias municipais de Obras (Semob), de Defesa do Meio Ambiente (Sedema) e Defesa Civil realizaram, na manhã de ontem, quinta-feira, 13/01, vistoria da região da Pedreira do Bongue. Os técnicos, o engenheiro da Semob Luciano Celencio, o geólogo da Sedema, Fábio Tadeu Lazzerini, e Odair Mello, da Defesa Civil, ligada à Secretaria Municipal de Governo, percorreram trechos sobre a pedreira e embaixo, na avenida Jaime Pereira. A solicitação às secretarias foi feita pelo prefeito Luciano Almeida.
De acordo com Luciano Celencio, engenheiro civil da Semob, o tipo de rocha predominante na pedreira do Bongue é o siltito argiloso (rocha sedimentar) que, com a ação do tempo – calor, frio e umidade -, sofre dilatação e retração. Odair Mello, da Defesa Civil, explica, ainda, que a ação do homem – a pedreira foi explorada pela indústria mineradora – também colabora para que as rochas existentes ali se desprendam, como já ocorreu.
A formação, que é monitorada constantemente, vai ganhar medidas de reforço. Entre as ações definidas pela equipe, está a contenção do deságue de águas pluviais na parte de cima da pedreira, em área do bairro Jupiá. “As opções para conter a água das chuvas que descem pela pedreira é a implantação de bocas-de-lobo e sarjetões, que são capazes de desviar o fluxo de água, evitando que ela percole no solo, o que evita o aumento de fissuras já existentes e que são naturais neste tipo de solo e de rocha”, explica Celencio.
A barreira de contenção para o caso de deslizamento de rochas com perfis metálicos cravados no solo, já existente na avenida Jaime Pereira, também será reforçada, com mais perfis com até 1,5 metro de altura.
Os técnicos também destacaram o papel importante das árvores da espécie leucena, existentes entre a pedreira e a avenida. Apesar de sua presença não ser adequada em outros pontos da cidade, já que é uma espécie exótica invasora, na pedreira ela desempenha um papel importante, que é o de segurar e também amortecer as rochas em possíveis deslizamentos.
Ainda na avenida Jaime Pereira serão instaladas placas, em toda a extensão da Pedreira, informando sobre risco de deslizamentos.
Última vistoria: De acordo com a Defesa Civil, a última vistoria na pedreira do Bongue foi realizada em 2018, pela Prefeitura e por uma equipe do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), do Ministério de Minas e Energia.
Após cinco dias de trabalho, as equipes produziram um relatório, com sugestões de intervenções, como monitoramento frequente pela Defesa Civil das condições de estabilidade do setor e do entorno.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta