Passeata visa conscientizar população sobre combate ao Aedes aegypti em Piracicaba

Passeata visa conscientizar população sobre combate ao Aedes aegypti em Piracicaba

Mosquito é transmissor da dengue, zica, chikungunya e febre amarela urbana; ato ocorreu na área central

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e do Plano Municipal de Combate ao Aedes (PMCA), realizou passeata, na manhã desta quinta-feira, 25/02, na rua Governador Pedro de Toledo e ruas próximas, com o objetivo de conscientizar a população sobre a necessidade e importância de impedir a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zica, chikungunya e febre amarela urbana. Em março, a ação serpa realizada em outros corredores comerciais da cidade.

Desde o início do ano o município tem registrado aumento dos casos da doença e os dados preocupam a Administração, que trabalha na prevenção da doença o ano todo, com ações como os mutirões e arrastões em todas as regiões da cidade.

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica, do dia 1º/01 até o dia 19/02 deste ano, foram confirmados 509 casos da doença em Piracicaba. No mesmo período de 2019 foram 34 casos e, em 2020, 256 casos.

O ato reuniu agentes comunitários de Saúde e contou com a apoio da Guarda Civil e da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Semuttran), que acompanharam todo o percurso, controlando o fluxo do trânsito. No ato foram utilizados carros de som e cartazes, com mensagens diretas voltadas para a prevenção da dengue.

O coordenador do PMCA, Sebastião Amaral Campos, o Tom, ressalta que este contato mais próximo com a população, em locais de grande fluxo de pessoas, permite tornar a mensagem mais ágil. “É importante estarmos sempre insistindo nas informações relativas à prevenção da doença para que a população não se esqueça de que o controle e prevenção do Aedes depende somente dela, que precisa adotar cuidados simples no seu dia a dia, como manter o prato de vasos de flores e plantas com areia até a borda do vaso; manter os quintais limpos e não jogar lixo em terrenos baldios; guardar garrafas com a boca virada para baixo; colocar o lixo sempre em sacos fechados e manter baldes e caixa d´água devidamente tampados e piscinas com cloro”, disse.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta