Orquestra de Câmara de Piracicaba se apresentou no Teatro Municipal Erotídes de Campos

O Teatro Municipal Erotídes de Campos, o Teatro do Engenho, recebeu ontem, sexta-feira, dia 24, o espetáculo “Uma Viagem pela História da Música”, apresentado pela Orquestra de Câmara de Piracicaba. O espetáculo reúniu 13 instrumentistas, que interpretaram obras de Vivaldi, Bach, Mozart, Elgar, Villa-Lobos, Alberto Nepomuceno, Leroy Anderson, Carlos Gardel e Astor Piazzolla. Os ingressos estão à venda no site Mega Bilheteria ou podem ser adquiridos nas bilheterias do Teatro Dr. Losso Netto ou do Teatro do Engenho.

A Orquestra de Câmara de Piracicaba é composta por experientes instrumentistas da região, que integram a OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba), e se uniram para apresentar concertos com obras célebres da música clássica, conhecidas do grande público.

Foto: Divulgação

O concerto começou com o primeiro movimento (Allegro) de “Primavera”, da obra As Quatro Estações, do compositor italiano Antonio Vivaldi. Do alemão Johann Sebastian Bach está incluída a “Ária de Quarta Corda”, da Suíte Orquestral nº 3, enquanto do austríaco Mozart consta o movimento Allegro de “Pequena Serenata Noturna, K 525”. Há ainda a “Serenata para Cordas, op. 20”, do inglês Elgar, e “Plink, Plank, Plunk”, do norte-americano Leroy Anderson.

Duas peças do tango argentino: “Por una Cabeza”, de Carlos Gardel, e “Libertango”, de Astor Piazzolla, enquanto o repertório brasileiro é composto pelo Prelúdio de “Bachiana nº 4”, de Heitor Villa-Lobos, e “Serenata para Cordas, 1902”, de Alberto Nepomuceno.

“Se perguntarem a um músico o que ele mais gosta de fazer, a resposta sempre será: ‘música’. E é isto o que motivou a união do grupo, já que estamos na cidade todos os meses para os ensaios da temporada da Sinfônica de Piracicaba”, explicou André Micheletti, diretor artístico associado da OSP e professor no Departamento de Música da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP, em Ribeirão Preto.

O maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular da OSP, classifica a iniciativa como positiva e tece elogios à qualidade do conjunto. “São músicos experientes, que integram orquestras conhecidas no interior de São Paulo, e ao mesmo tempo preocupados em apresentar um conteúdo de qualidade técnica”, diz.

Integram a Orquestra de Câmara de Piracicaba os instrumentistas Alexandre Razera e Valter Kakizaki na viola, André Micheletti e Ana Clara Alves no violoncelo, além de Anselmo Melosi no contrabaixo. Também fazem parte os violinistas Milton Bergo, Denis Usov, Paula de Sant’Ana, Arthur Brito, Jacqueline Lopes de Oliveira, Paulo Camilotti Tavares, Igor Nogueira e Felipe Tonon.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta