Nova tecnologia em radioterapia é apresentada no Centro do Câncer da Santa Casa de Piracicaba

Nova tecnologia em radioterapia é apresentada no Centro do Câncer da Santa Casa de Piracicaba

 

Para expor e compartilhar os benefícios da nova tecnologia incorporada, o CECAN- Centro do Câncer da Santa Casa de Piracicaba receberá médicos e autoridades na manhã desta sexta-feira, 25, durante o “coffee tecnológico” de apresentação do VMAT- Volumetric Modulated Arc Therapy, equipamento de altíssima precisão empregado no uso da radioterapia para tratamento do câncer.

“Acabamos de receber um novo equipamento do Ministério da Saúde e de promover um up-grade no equipamento que já possuíamos, de forma que agora o CECAN dispõe de dois modernos aceleradores lineares, dobrando a capacidade de atendimento”, disse o oncologista Fernando Medina, diretor da Unidade.

Segundo ele, isso pode auxiliar a solucionar o problema de demanda reprimida em Piracicaba e região, para quem a Santa Casa é referência em oncologia de alta complexidade. “A população certamente poderá contar com mais presteza no atendimento e significativa redução no tempo de espera para iniciar esse tipo de tratamento”, observou Medina.

Segundo ele, o investimento tecnológico permitiu a incorporação de novas estratégias de aceleração para entrega do feixe terapêutico com uma única rotação de 360 graus do equipamento em torno do paciente, mediante complexos e sofisticados cálculos computadorizados para distribuição da dose a ser irradiada.

“O tratamento é extremamente mais rápido que as técnicas convencionais, diminui sensivelmente a irradiação dos órgãos sadios adjacentes, minimiza o tempo de exposição do paciente na máquina e reduz os eventos colaterais indesejáveis, proporcionando mais conforto e segurança ao tratamento”, pontuou.

Medina conta que, em complemento à estrutura tecnológica, o CECAN mantém equipe multidisciplinar composta por um grande número de profissionais altamente qualificados, a exemplo do médico radioterapeuta, do físico médico, do dosimetrista, dos técnicos de radioterapia e dos enfermeiros. “São eles os responsáveis pela verificação precisa da dose a ser administrada no paciente, por meio de equipamentos e programas de controle da garantia da qualidade para cada plano do tratamento”, disse.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta