Frente Parlamentar pelo Saneamento é lançada durante Seminário em Piracicaba

Durante o 1° Seminário Internacional da Água, realizado em Piracicaba, foi lançado um manifesto com o propósito da criação da Frente Parlamentar pelo Saneamento, em que deputados federais, estaduais, sociedade civil organizada, além de especialistas nacionais e
internacionais, reivindicam uma atuação pública eficiente para o saneamento básico no Brasil.
A proposta foi defendida pelo Deputado Federal Enrico Misasi (PV-SP) durante sua fala na mesa de abertura do seminário.

Segundo Misasi, são necessárias mudanças efetivas em defesa do direito ao saneamento básico
público e do seu fortalecimento, ampliando, assim, o debate sobre o tema.

“A nossa ação vai de encontro ao anseio que a sociedade busca, uma política renovada, corajosa e atuante. Vamos buscar soluções para tratar e distribuir água de qualidade onde hoje ela não chega, além da coleta e
tratamento adequados dos esgotos. O nosso manifesto é inédito na forma em que é proposto”, declarou Misasi.

A proposição pela criação da Frente foi amplamente aceita pelas autoridades presentes na composição da mesa de abertura, incluindo-se aí a assinatura de Ronaldo Nogueira (presidente da FUNASA), Reinaldo Alguz (deputado estadual), Barjas Negri (prefeito de
Piracicaba), José Antônio de Godoy (vice-prefeito de Piracicaba), Glaucio Atorre (subsecretário estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente), Enrico Misasi (deputado federal) e Carlos Roberto dos Santos da CETESB (representando Patrícia Iglesias, presidente da CETESB).
“Piracicaba está sediando o evento por ser uma cidade referência em saneamento. Ouvindo as experiências aqui apresentadas, podemos promover um grande debate no país. Com o lançamento do manifesto queremos que o
Congresso Nacional priorize as questões relacionadas a um maior investimento em saneamento no Brasil”, declarou o prefeito de Piracicaba
Barjas Negri.

Além disso, durante o Seminário o presidente da Funasa, Ronaldo Nogueira, anunciou a mudança de nome da Fundação Nacional de Saúde, que passará a se chamar Fundação Nacional de Saneamento e Água, como parte
da mudança ocorrida no início do ano quando passou a integrar a pasta do Ministério do Desenvolvimento Nacional.

A fundação, com essa medida, deixa claro seu novo posicionamento em investimentos focados para melhorias no saneamento básico.

Durante o evento, quatros painéis temáticos com renomados especialistas nacionais e internacionais, apresentaram cases de sucessos com soluções
inovadoras, sem esquecer o viés social, na discussão de temas como: a escassez de água, o reaproveitamento hídrico, regulação e o novo profissional de saneamento.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta