Evento internacional vai debater câncer de cabeça e pescoço no Centro do Câncer da Santa Casa de Piracicaba

Evento internacional vai debater câncer de cabeça e pescoço no Centro do Câncer da Santa Casa de Piracicaba

O CECAN- Centro do Câncer da Santa Casa de Piracicaba e o COC – Centro de Oncologia Campinas promoverão evento online para atualização sobre o câncer de cabeça e pescoço durante reunião internacional, com a participação da Dra Ana Castro, especialista nesta área no Centro Hospitalar do Porto, em Portugal.

O evento será conduzido pela internet a partir das 13 horas desta segunda-feira, 1º de junho, sob a coordenação dos médicos oncologistas Fernando Medina e André Moraes. Os interessados em participar e acompanhar a discussão de casos devem enviar e-mail para cepoc@oncologia.com.br.

Segundo os oncologistas, o evento vai discutir três casos importantíssimos do ponto de vista científico. Um deles, refere-se a um paciente com tumor extenso e extremamente avançado (estágio 4) na região amigdaliana, com metástase na região cervical. “Ele foi submetido ao tratamento com quimioterapia indutiva e completou o tratamento com radioterapia associada à quimioterapia e está há três anos sem evidencia de doença “, disse Medina.

O outro caso, refere-se a paciente com tumor avançado na região de trígono retromolar submetido a quimioterapia e radioterapia que apresentou recidiva da doença e foi submetido a novas sessões de quimio e radio, até a remissão completa da doença e significativo momento de sobrevida

Medina e Moraes revelam que os casos apresentados mostram que o tratamento multidisciplinar oferecido na Santa Casa de Piracicaba, com apoio de nutricionistas, psicólogos, médicos radiologistas, cirurgiões e oncologistas clínicos, faz com que o sucesso do tratamento seja evidente, mesmo em casos tão avançados e de difícil solução.

Eles revelam que o câncer de cabeça e pescoço é bastante frenquente na região de Piracicaba e Campinas. “Só no Brasil, são registrados 15 mil novos casos da doença por ano, sendo 11 mil deles no sexo masculino e 4 mil no sexo feminino. “O homem tem três vezes mais chance de desenvolver esse tumor que a mulher”, observaram.

Os oncologistas revelam ainda que a etiologia da doença está relacionada na maioria das vezes com infecção por HPV, principalmente quando os tumores se situam na região da orofaringe, na base da língua, no pálato mole e região amigdaliana.

 

Foto-legenda-  Os médicos oncologistas Fernando Medina e André Moraes

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta