Estão sendo retomadas as cirurgias eletivas na Santa Casa de Piracicaba

Estão sendo retomadas as cirurgias eletivas na Santa Casa de Piracicaba

Depois de seis meses realizando cirurgias eletivas somente de urgência, a Santa Casa de Piracicaba retomou o agendamento das avaliações pré-cirúrgicas, priorizando os pacientes que tiveram cirurgias desmarcadas em função da pandemia, e os que ainda aguardam a consulta com médico especialista para definição de tratamento.

“Estamos entrando em contato com os pacientes e agendando o dia e o horário para a consulta de avaliação, momento em que o médico verifica todos os exames, avalia o estado clínico do paciente, bem como a possibilidade do agendamento cirúrgico”, disse a coordenadora do Núcleo Interno de Regulação, Francine Zarbetti.

Segundo ela, a Santa Casa tem realizado em média 15 consultas por semana. Os pacientes são encaminhados pela secretaria municipal através do sistema de agendamento CROSS- Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde, de acordo com a prioridade de atendimento em função do estado geral de saúde do paciente. “Alguns pacientes ainda estão com receio de realizar a cirurgia e relatam que preferem aguardar mais um pouco para o agendamento do procedimento”, disse Francine.

Ela revela que 53 cirurgias já foram agendadas e que a meta é realizar 80 cirurgias eletivas de média complexidade por mês. “Também estamos programando um mutirão para realização de cirurgias no dia 24 de outubro, um sábado, para agilizar a realização dos procedimentos pendentes”, antecipou

O médico Amando de Camargo Cunha (CRM 107.400), coordenador da equipe de Cirurgia Geral da Santa Casa já está mobilizando a equipe para o mutirão. Ele lembra que, no decorrer de 2019, a Instituição realizou, em média, 390 cirurgias eletivas/mês, perfazendo um total de 4.680 procedimentos eletivos no ano passado. A maior parte deles nas áreas de cirurgia geral, ortopedia, ginecologia obstétrica, oncologia e urologia.

“Porém, com a recomendação do Ministério da Saúde para que hospitais de todo o país reduzissem as eletivas, mantendo apenas os procedimentos de urgência nesta área, a Santa Casa passou a realizar uma média de 57 cirurgias eletivas/mês no período de março a agosto deste ano”, apontou.

O coordenador tranquiliza a população, informando que os pacientes convocados para retomarem as cirurgias que foram desmarcadas desde março são direcionados para um setor específico à realização dos procedimentos eletivos, reduzindo riscos e ampliando a segurança de pacientes e profissionais da saúde.

“Além disso, estruturamos duas salas no Centro Cirúrgico com pressão negativa para aspiração do gás carbônico (CO2) e partículas liberadas durante as cirurgias laparoscópicas”, explicou Amando Cunha.

F- O médico Amando Cunha e a coordenadora do Núcleo Interno de Regulação, Francine Zarbetti

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta