Elring Klinger firma parceria e inicia plantio de mudas para recuperação de APPs em Piracicaba

Elring Klinger firma parceria e inicia plantio de mudas para recuperação de APPs em Piracicaba

A Elring Klinger do Brasil é a mais nova parceira da Prefeitura no programa Adote uma Área, que consiste na adoção e manutenção de áreas públicas por pessoas físicas e jurídicas. A empresa celebrou dois termos de cooperação para a restauração de Áreas de Preservação Permanente (APP) localizadas na rua Flávio Beltrame, ao lado da lagoa do Distrito Industrial Unileste, e na avenida Cristóvão Colombo, no Parque Conceição II. No total, serão plantadas 5.000 mudas de árvores nativas. As duas áreas juntas somam 2,4 hectares, o que corresponde a 24 mil metros quadrados.

As intervenções previstas visam a recuperação por meio de plantio de árvores nativas e manutenção das mesmas, incluindo coroamento, irrigação, controle de formigas e substituição, quando necessário. Os projetos foram elaborados pela equipe da Casa da Floresta, contratada pela empresa.

“Na área do Unileste foram plantadas 700 mudas provenientes do Viveiro Municipal. São espécies nativas que têm como objetivo formar uma floresta. Para este plantio foi realizado o preparo do solo, incluindo adubação e, após o plantio, foram feitas campanhas de irrigação para garantir que as mudas pegassem. Este plantio foi feito em mutirão com a equipe da Casa da Floresta e da Elring Klinger”, detalhou Hiuller Vasconcellos Mendonça, engenheiro florestal da Casa da Floresta.

Para Mônica Cabello de Brito, diretora da Casa da Floresta, o plantio resultará em uma floresta em área urbana, o que promove aumento da biodiversidade e protege o solo. “Outro fato importante é que como há uso público do local, é necessário que seja realizado um processo educativo com as pessoas, porque é importante que os cidadãos tenham essa relação com as áreas naturais para contemplar, desfrutar da sombra e observar a fauna”, explica Mônica.

Fernando Petrolino, diretor-geral da Elring Klinger, ressalta a importância desta parceria entre a empresa e a Prefeitura.

“Outro objetivo importante é o de promover a compensação das emissões de CO² equivalentes como consequência das atividades industriais, bem como incluir os colaboradores da Elring Klinger em atividades de impacto socioambiental positivo, por meio do plantio dessas 5.000 mudas”, ressaltou Petrolino.

“As análises das solicitações de adoção de áreas públicas são realizadas a partir das definições do uso a que se destinam as áreas, ou seja, se a área cuja adoção é pretendida é praça, parque, área verde, sistema de lazer e outros espaços. Com base nesta informação e na intenção do solicitante é definido o sistema de adoção e as intervenções necessárias”, explica Juliana Gragnani, analista ambiental da Sedema, que integra a Comissão de Análise de Adoção de Áreas Públicas, que conta também com a engenheira agrônoma Clementina Rossin.

Entre os benefícios da restauração ecológica por meio de plantios florestais urbanos estão a criação de um microclima, que surge do sombreamento que garante sobrevivência de outras espécies florestais, além de animais e microrganismos, a conservação do solo em APPs, a fauna e o ressurgimento de espécies nativas.

Escolha a sua: Para obtenção da autorização para adoção de área no programa Adote uma Área, o interessado deverá formalizar a solicitação em requerimento padrão, acompanhado de croqui de localização e fotografias da área a ser adotada e cópia simples de alguns documentos. No caso da pessoa física, é preciso o documento de identidade do adotante; documento de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e comprovante de residência. Se a pessoa é jurídica, será necessário o contrato social da empresa, estatuto social ou documento similar de sua constituição; documento de inscrição no CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas); certificado de licenciamento integrado; e RG e CPF do representante legal.

Para adoção de áreas públicas com projeto técnico específico, além dos demais documentos exigidos, deverão ser apresentados um memorial descritivo e cronograma de execução das ações propostas; planejamento de manutenção da área; projeto de intervenção paisagística, de reflorestamento, de instalação de mobiliário urbano, com anotação de responsabilidade técnica devidamente quitada, entre outros documentos, a critério da Comissão de Análise.

Mais informações sobre as regras do Adote uma Área podem ser obtidas com Juliana Gragnani através do telefone: (19) 3403-1368 na Sedema.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta