Cresce em 100% acidentes com bicicletas em Piracicaba (SP)

Durante os meses de janeiro a junho do ano passado foram 14 acidentes, número que dobrou no mesmo período de 2021.

Quando o assunto é a mobilidade urbana em Piracicaba (SP), em específico os sinistros envolvendo bicicletas, não há muito o que comemorar. Segundo informações obtidas com a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SEMUTTRAN), os acidentes envolvendo esse tipo de veículo aumentaram em 100%.

Entre os meses de janeiro a junho de 2020 foram registrados 14 acidentes, número que já foi ultrapassado em 2021, quando houveram 28 sinistros no mesmo período. Já as vítimas fatais não cresceram: 1 óbito tanto o ano passado como nesse.

Os dados, passados com exclusividade via Lei de acesso à informação para a Kakau – plataforma digital de seguros – revelaram que o acidente com vítima fatal de 2020 ocorreu na estrada vicinal próxima aos bairros Santa e Santa Olímpia. Já o sinistro em 2021 aconteceu no cruzamento entre as avenidas Armando de Salles Oliveira e Torquato da Silva Leitão.

Não há dúvidas de que as bikes caíram ‘nas graças’ dos brasileiros. E se os números de acidentes cresceram deve-se, principalmente, ao incremento das vendas em todo o País. Somente no ano passado as vendas de bicicletas aumentaram 50%, de acordo com dados da Associação Brasileira do Setor de Bicicletas, a Aliança Bike.

E, se a venda em 2020 foi expandida, a indústria brasileira do setor respondeu com o fortalecimento da produção. A Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicleta, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, revelou que até abril de 2021, 51.281 bicicletas foram fabricadas. Um aumento de quase 410% em comparação ao ano que passou.

A mobilidade por bicicletas em Piracicaba

Quando o assunto são ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas, a cidade de Piracicaba não é um dos melhores exemplos. Em 2018 foi lançado o Plano Municipal de Mobilidade Urbana (PlanMob), com a proposta de construção de 90 quilômetros de ciclovias em até 10 anos.

Mas, três anos depois, praticamente nada foi feito. A cidade continua com apenas 6 quilômetros, que serão revitalizados por meio do projeto CicloVidas, que conta também com a construção de novas rotas para as bikes. Um dos primeiros trechos será uma ciclofaixa com 3,7 quilômetros de extensão na avenida Laranjal Paulista, no bairro Campestre. A ampliação é um anseio antigo dos moradores, que inclusive já fizeram diversas manifestações e abaixo-assinados.

“É urgente que a prefeitura de Piracicaba dê mais atenção às bicicletas. Com mais veículos desse tipo nas ruas e sem uma infraestrutura em bom estado de conservação para recebê-las, infelizmente a tendência é de vermos um aumento no número de acidentes”, explica o CEO da Kakau, Henrique Volpi.

É preciso se precaver – Em uma cidade tão carente de rotas preferenciais para bicicletas, todo cuidado é pouco ao sair de casa e trafegar em estradas, ruas, parques ou ciclovias.

“Não importa a atenção que se tenha, muitas vezes é difícil evitar o envolvimento em um acidente. Por isso mesmo é necessário pensar na contratação de um seguro para bicicletas tanto tradicionais quanto elétricas”, conta Henrique Volpi.

Pensando na preocupação com a segurança, Volpi enumera 7 cuidados importantes para evitar acidentes ao andar de bicicleta:

1. Use equipamentos de segurança, como um capacete específico para bicicletas

2. Conforme determina a lei de trânsito, dirija na mesma direção do tráfego e obedeça a todos os sinais, como semáforos e marcações das faixas

3. Use roupas de cores brilhantes, ou coletes reflexivos, mesmo durante o dia

4. Mantenha distância de pelo menos um metro dos outros veículos

5. Não trafegue no corredor

6. Ao andar à noite, use uma luz frontal e uma luz traseira refletiva ou piscante

Conheça mais detalhes sobre o Kakau Mobi no site

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta