Concerto marcou os 66 anos de fundação da Empem

Nesta quinta-feira, dia 28, a Escola de Música de Piracicaba “Maestro Ernst Mahle” apresentou o segundo concerto em comemoração ao seu 66º aniversário de fundação.

Coordenado pela pianista e professora Cecília Bellato, o concerto apresentou obras de Ernst Mahle, de compositores clássicos e populares executados por professores e alunos.

Apresentaram-se também o Coro Infantil e o Coro das Quintas, formado por alunos da Empem e da comunidade, sob regência de Tania Perticarrari, acompanhados ao piano por Francine Rigitano.

O programa foi composto por peças de: J. S. Bach ,  L. V.  Beethoven,  A. Dvorák , M.  Moskowsky, F.F. Chopin , H.  V. Lobos , Alan Menken, Baden  Powell, Geraldo Ribeiro,  A.  Piazzolla, Michael Pretorius, Donald Moore, Rieks Veenker e músicas do folclore brasileiro e português com arranjos de Ernst Mahle,  executadas pelos professores Cecília Bellato , Júnior Patreze , e os  alunos  Glauce C. Ferrari  Pachane, Eliete de Fátima Guarnieri ,  Isabella Guarnieri Gregório , Celise  Machado e Silva, Rosana Bessi , Sophia Marques Mascarenhas , João Pedro Carlini  Garcia , Marcos Antônio Santana Cruz , Yan Toshio e Côro Infantil da Empem e Côro das Quintas

Segundo Cecília Bellato o programa foi elaborado pensando em mostrar o trabalho dos professores junto aos instrumentos e instrumentistas nesta instituição e comemorar de uma forma lúdica  misturando o erudito e o popular .

 

Concerto marcou os 66 anos de fundação da Empem foto: Divulgação

Os alunos que fazem parte desta apresentação foram orientados pelos Professores  Antonio Pessotti, Cecília Bellato, Luciane Penati,  Rosélys Alleoni e Raul Gobeth .

Fundada em 9 de março de 1953 por H. J. Koellreutter, Ernst Mahle e por pessoas ligadas ao meio artístico piracicabano, como D. Livica, Dr. Nelson Meirelles; D. Zoraide e prof. Archimedes Dutra; D. Aneliese e Dr. Frederico Brieger, Dr. Fortunato Losso Netto, a pianista e professora Maria Dirce A. Camargo e sua aluna Maria Apparecida Romero Pinto, a nova escola reuniu logo um grande número de alunos, de vários instrumentos, especialmente de violino.

Denominada inicialmente “Escola Livre de Musica, Pró-Arte”, devido a suas ligações com a Pró – Arte do Brasil, conservou este nome inicial até o ano de 1961, quando, para obter o reconhecimento de seu curso de Técnico em Música, pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), e melhor atender às exigências legais referentes à certificação oficial de diplomas, teve seu nome alterado para “Escola de Música de Piracicaba” (EMP).

Após ser incorporada pelo IEP – Instituto Piracicabano da Igreja Metodista, em 1998 a EMP passou a ser denominada Escola de Música de Piracicaba “Maestro Ernst Mahle” (EMPEM), em homenagem prestada ao Maestro e Compositor, que desde a sua fundação ocupou o cargo de Diretor Artístico, responsabilizando-se pelo desenvolvimento da proposta artística que orienta as atividades da escola.

Com um corpo docente qualificado, a EMPEM possui ampla área construída, funcionando em dois prédios, que contam com salas de aulas, salas de concertos, instrumentos e uma diversificada Musicoteca, com cerca de 17000 partituras (uma das mais completas do Brasil).

A Escola de Música de Piracicaba “Maestro Ernst Mahle” é considerada no meio musical um patrimônio cultural brasileiro.

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta