Bebel quer moradia após a quarentena para as famílias despejadas da comunidade Taquaral em Piracicaba

Bebel quer moradia após a quarentena para as famílias despejadas da comunidade Taquaral em Piracicaba

A deputada estadual Professora Bebel (PT) voltou a realizar nesta sexta-feira, 15 de maio, nova visita de solidariedade às famílias da comunidade Taquaral, despejadas no último dia 7, em ação truculenta da Polícia Militar, abrigadas no salão da Igreja Batista Raízes, no bairro Morumbi. Na visita, em que foi acompanhada do professor Adelino Oliveira e do pastor Carlos Rocha, a deputada Bebel cobrou um posicionamento oficial da Prefeitura sobre a garantia de moradia às famílias após a quarentena estabelecida pelo governo estadual, em função da pandemia do coronavírus. Ana Lúcia Amstalden, do Rotary Club Saltinho, também participou da visita.

Bebel, que já havia feito visita de solidariedade às 22 pessoas que estão alojadas temporariamente na igreja, no último domingo, voltou a orientar as famílias para a necessidade de se ter o máximo cuidado em função da pandemia do coronavírus e disse que o poder público precisa se posicionar e indicar um local para que elas possam residir após este período. “É função da Prefeitura estabelecer qual deve ser o destino dessas famílias, inclusive garantir a realização de exames de covid-19, para evitar que alguém possa estar contaminado e ocorra a propagação desta doença. A Prefeitura de Piracicaba estará recebendo R$ 49 milhões em recursos em função desta pandemia e precisa dizer aonde está empregando esse recurso”, enfatizou.

Entre os abrigados na igreja e que não sabem para onde ir após o fim da pandemia está Lídia da Silva Oliveira, 34 anos, que trabalha como faxineira, três vezes por semana. “Tenho dois filhos e morava com meu sogro, mas acabei me mudando para a comunidade Taquaral”, contou. Esta também é a situação de Gabriela Priscila Oliveira Souza, 25 anos, que havia se separado do marido e com o filho de cinco anos acabou construindo um barraco na Taquaral para fugir do aluguel. “Perdi tudo, não deixaram tirar nada. A desocupação foi muito truculenta”, contou, informando que nenhum dos abrigados tem para onde ir.

Durante a visita, a deputada Bebel lamentou que em plena pandemia do coronavírus não houve sensibilidade por parte da Justiça que concedeu liminar para reintegração de posse de área aos proprietários, localizada na região do Monte Líbano, justamente em um período  em que os órgãos de saúde orientam  para a necessidade de isolamento social. “Não discuto o mérito, mas a forma e o período como foi feita a desocupação”, disseram tanto a deputada Bebel como o professor Adelino e o pastor Carlos Rocha fizeram questão de agradecer a todos que estão fazendo doações de roupas, sapatos, utensílios domésticos e de limpeza e higiene às famílias que foram acolhias na igreja. As famílias continuam recebendo doações na própria igreja, localizada na rua São Tomás Aquino, 1185, no bairro Morumbi. “Fazemos questão de agradecer a solidariedade das inúmeras pessoas que estão ajudando estas famílias, que continuam recebendo as doações”, disseram.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta