Atividades escolares na Rede Municipal serão retomadas em novembro para alunos do 5º ano do Fundamental 1 em Piracicaba

Esses estudantes estarão recebidos para acolhimento e orientações para facilitar sua transição de ciclo para a rede estadual

 

As atividades escolares da Rede Municipal de Ensino de Piracicaba serão retomadas a partir do dia 03/11, com retorno apenas dos estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental I para atividades de acolhimento e orientação. O objetivo é preparar esses alunos, que deixarão a rede municipal para ingressar na rede estadual em 2021. Os pais serão consultados e o retorno será opcional com, no máximo, 35% de alunos/dia das salas, em um ou dois dias por semana, seguindo os protocolos definidos pela Secretaria, com base no Plano São Paulo.

O decreto que estabelece essas regras é o de nº 18.458 (segue anexado), assinado pelo prefeito Barjas Negri e publicado hoje, 1º/10, no Diário Oficial. As escolas particulares deverão seguir as orientações do Plano São Paulo, do Governo do Estado.

A decisão da retomada foi do grupo de trabalho do coronavírus, após a 14ª atualização do Plano São Paulo, do Governo do Estado, que manteve Piracicaba na Fase 3 (amarela). Além do Ensino Fundamental 1, o decreto também autoriza o retorno às aulas presenciais para as instituições de ensino superior e de educação profissionalizante a partir da mesma data: 03/11. Todas deverão elaborar protocolos próprios detalhados para manter o distanciamento social, higienização pessoal e ambientes/controle dos sintomas da Covid-19.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Angela Jorge Corrêa, a retomada em todos os ciclos ainda não é segura porque as crianças pequenas podem ter dificuldade para seguir os protocolos sanitários exigidos para evitar o contágio do coronavírus. “O trabalho com os pequenos prevê interações e atividades conjuntas. Eles estarão eufóricos, com saudades e vão querer realizar tarefas juntos. São muito pequenos para compreender a necessidade do distanciamento social”, explica.

No entanto, essa compreensão é melhor para os alunos do 5º ano, que têm 10 ou 11 anos, e precisam de orientação para a transição do ensino municipal para o da rede estadual. “Eles vão sair de uma escola que têm um professor polivalente e um de educação física para outra escola com vários professores, matérias divididas e crianças maiores. O mês de novembro será de orientação para essa mudança e também para que as escolas, depois de acolherem o aluno, possam verificar como foi o seu aproveitamento para que a instituição que vai recebê-lo saiba do que ele precisa na sua continuidade de estudos”, ressalta Ângela.

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta