Apeoesp desenvolve campanha de solidariedade e de arrecadação de alimentos

Apeoesp desenvolve campanha de solidariedade e de arrecadação de alimentos

Nesse momento de pandemia de coronavírus, a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) está profundamente engajada na defesa da vida, não apenas defendendo a continuidade do isolamento social como forma eficaz de proteção contra a COVID-19, mas também se colocando à disposição dos profissionais da saúde para apoiá-los, tendo em vista o importantíssimo papel que vem desempenhando. Nesta movimento, a Apeoesp  desenvolve  campanha de solidariedade, por meio de suas subsedes, como a de Piracicaba, localizada na rua Alferes José Caetano, 968,  arrecadando alimentos que serão doados a professores que estão sem salários. Nas subsedes inclusive foram  colocadas faixas de apoio aos profissionais de saúde e também se colocando à disposição destes profissionais.

A presidenta da Apeoesp, a deputada estadual Professora Bebel (PT), diz que o Sindicato dos Professores se reunirá com entidades do setor da saúde pública, para com elas verificar qual é a melhor forma de apoiar os profissionais, que vêm se desdobrando no combate à pandemia. “O nosso Sindicato coloca à disposição desses profissionais as instalações da Casa do Professor e das colônias de férias, de acordo com suas necessidades de isolamento, pois muitos, pela natureza de suas atividades, não podem retornar a suas residências durante esse período de pandemia”, conta a líder dos professores, que já transformou seu gabinete estendido em Piracicaba, localizado na rua Governador Pedro de Toledo, 765, em ponto de arrecadação de alimentos a ser destinado a famílias carentes.

Comitês de solidariedade – Em defesa da vida, todas as 96 subsedes da Apeoesp, como a de Piracicaba, foram transformadas em comitês de solidariedade, realizando um trabalho de arrecadação de doações em dinheiro, alimentos, produtos de limpeza e outros essenciais que serão distribuídos na forma de cestas básicas para os professores eventuais (S e V), professores da categoria O com contratos suspensos (sem aulas atribuídas) e todos os professores que apresentem holerites zerados. “Estas  cestas básicas também serão distribuídas a outras pessoas que necessitarem, na medida das possibilidades”, destaca a presidenta da Apeoesp, a deputada estadual Professora Bebel.

Bebel conta que a orientação da diretoria da Apeoesp é para que as subsedes também busquem doações junto à própria categoria e junto a comerciantes e empresas para reforçar e ampliar esse trabalho de solidariedade. “A nossa meta é ainda de se articular com sindicatos, associações, entidades da sociedade civil e outras instituições nas regiões para ampliar essa campanha de solidariedade”, conta. Ela ressalta que as subsedes devem organizar plantões de conselheiros, diretores e representantes em suas sedes, para organizar a distribuição das cestas básicas, tomando os devidos cuidados para se protegerem do contágio. Orientação – Bebel também orienta os professores eventuais e da categoria O sem aulas para que se inscrevam no programa de auxílio emergencial federal, que varia de R$ 600,00 a R$ 1.200,00, conforme aprovado no Congresso Nacional. Esses professores serão esclarecidos de que têm direito a esse benefício e que, caso a solicitação seja negada, deverão buscar o departamento jurídico da Apeoesp para ingressar com recurso judicial. Para se inscrever, o professor deve baixar em seu celular o aplicativo Caixa Auxílio Emergencial.

Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta