Patrícia Vanzolini quer ser a primeira presidente mulher da OAB/SP

Advogada critica a falta de transparência da gestão atual e afirma que além de reduzir anuidade é possível retornar o valor ao contribuinte.

A advogada e professora de Direito Penal Patrícia Vanzolini, que anunciou que irá disputar à presidência da OAB-SP, entra no páreo para ser a primeira presidente mulher da seccional paulista da ordem. Ela faz fortes críticas à gestão atual pela falta de transparência e apresenta as suas propostas entre elas, a diminuição do valor da anuidade paga pelos os advogados.

Segundo a candidata, a OAB de São Paulo tem o orçamento maior que muitos municípios do Brasil, em torno de R$ 344 milhões por ano e cerca de 330 mil advogados registrados. “A entidade é gerida por uma falta de transparência e um modelo obsoleto. Vamos abrir a caixa preta da OAB e saber para onde vai esse dinheiro da advocacia”, afirma.

Patrícia Vanzolini afirma que mesmo com a falta de transparência é possível baixar o preço da anuidade, “O portal da transparência ainda é bastante confuso e mesmo assim, já é perceptivo que há desperdício, que há dinheiro mal gerido e indo pelo ralo. Com a economia dá sim para baixar o preço da anuidade, nós temos essa proposta e vamos baixar o preço da anuidade”, afirma Vanzolini.

Ainda nessa linha, Patrícia pretende implementar uma ação já realizada pelo seu candidato a vice , Leonardo Sica, na presidência da AASP (Associação dos Advogados de São Paulo): a devolução do valor da anuidade em cursos e serviços para o advogado.

Patrícia ressalta que é preciso ouvir a classe e cita as dificuldades que enfrentaram durante a pandemia, por falta de acessos tecnológicos. “A OAB tem que ter uma gestão participativa, que ouça a advocacia e seja transparente também com a sociedade”, diz.

A advogada criminalista é incansável defensora de bandeiras importantes, no que diz respeito à inserção de minorias dentro do universo do Direito. Patrícia Vanzolini tem se colocado como uma das forças comprometidas em debates voltados à melhoria da formação da sociedade e da comunidade jurídica, como na defesa do espaço e da representatividade da mulher na advocacia e na sociedade, na formação de jovens, uso da tecnologia e democratização, a questão de gênero, interesses da mães advogadas, renovação na OAB e valorização da advocacia.

PERFIL

Quem é Patrícia Vanzolini

A Advogada Patrícia Vanzolini é fundadora e diretora do Movimento 133 – M133. Possui graduação, mestrado e doutorado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Foi vice-Presidente da Associação dos Advogados Criminalistas de São Paulo – ABRACRIM-SP e sócia do escritório – Brito e Vanzolini Advogados Associados.

Professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie e do Damásio Educacional. Autora de obras, como: “Manual de Direito Penal” pela Editora Saraiva e o mais recente “Teoria da Pena: Sacrifício, Vingança e Direito Penal”, Editora Tirant Brasil, dentre outros.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta