Projeto Melhor Idade: distanciados sim, distantes não!

Projeto Melhor Idade: distanciados sim, distantes não!

Com a pandemia causada pela Covid-19 e a necessidade do distanciamento social, o CRAS Ipeúna, referência de acesso a políticas de assistência social, precisou suspender suas atividades presenciais em março do ano passado. Contudo, acreditando no potencial dos serviços prestados à comunidade, entre eles, o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Idosos, nomeado como Projeto Melhor Idade, os profissionais se mobilizaram de maneira a garantir atendimento remoto a esse público.

“Mais do que nunca vimos nesse período de pandemia a necessidade de manter as atividades, ainda que remotas, pois sabemos que o isolamento social pode acarretar muitos prejuízos psicológicos, principalmente entre os idosos”, explica Giseli Gonzalez Spigolon, secretária de Desenvolvimento e Assistência Social.

Com o objetivo de manter os idosos distanciados sim, mas não distantes, a equipe do CRAS elaborou estratégias que incluíram a criação de grupo em aplicativo de celular, gravação de vídeos e entrega de kits, com atividades lúdicas e informações pertinentes a essa população. “Para garantir o aproveitamento dessas estratégias entramos em contato com todos os participantes e, os que expressaram dificuldade em utilizar o aplicativo, contatamos filhos ou outros membros da família do idoso para lhes solicitar apoio no sentido de auxiliarem o participante no desenvolvimento e participação nas atividades”, informou a secretária.

Todas as terças e quintas-feiras, a equipe técnica disponibiliza no grupo do aplicativo vídeos de atividades físicas, desenvolvidas por um profissional de Educação Física, que grava os vídeos com a presença de um único idoso (cada semana é convidado um participante diferente do grupo) para que este sirva de referência no desenvolvimento das atividades físicas para os demais participantes que assistem aos vídeos e fazem as atividades em sua casa.

Já o kit mensal para atividades mentais que contemplam atividades lúdicas, informativas e voltadas para o estímulo da motricidade, memória e concentração, a fim de que exercitem também o cérebro. Os kits, que são entregues mensalmente na residência dos participantes, são compostos por apostila de atividades, lápis de cor, cola e demais materiais que sejam necessários para o desenvolvimento das atividades propostas.

Para o auxílio no desenvolvimento das atividades mentais, a equipe técnica do CRAS Ipeúna disponibiliza todas às segundas e quartas-feiras, no aplicativo de celular, vídeos explicando a atividade do dia para que os participantes entendam, execute-as e, caso desejem, postem fotos ou vídeos no grupo do aplicativo. O projeto também prevê a disponibilização de vídeos informativos a fim de mantê-los atualizados sobre fatos pertinentes a esta população, visando a garantia de seus direitos, evitar a exclusão social deste público e mantê-lo ativo diante do cenário de Pandemia pelo Covid-19 que se instalou mundialmente.

Giseli explica que as estratégias adotadas dentro do Projeto vêm apresentando bons resultados e, por isso, o CRAS está com as inscrições abertas para novos participantes. “As inscrições também podem ser feitas remotamente, por telefone, portando nome completo, data de nascimento, número de RG, endereço e número de telefone”. O CRAS atende pelo telefone (19) 3576-1359, de segunda à sexta-feira, das 08h00 às 12h00 e das 13h00 às 17h00.

Sobre o Projeto Melhor Idade: Destina-se a pessoas a partir de 60 anos com o objetivo de complementar o trabalho social com famílias e prevenir a ocorrência de situações de risco social a população idosa. Organiza-se de modo a ampliar trocas culturais e de vivências, desenvolver o sentimento de pertença e de identidade, fortalecer vínculos familiares e incentivar a socialização e a convivência comunitária. Possui caráter preventivo e proativo, pautado na defesa e afirmação dos direitos e no desenvolvimento de capacidades e potencialidades, com vistas ao alcance de alternativas emancipatórias para o enfrentamento da vulnerabilidade social.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta