Campanha fique sabendo de DSTS tem início em IPEÚNA

Campanha fique sabendo de DSTS tem início em IPEÚNA

Teve início nesta terça-feira (1º) e se estenderá até o próximo dia 7, a Campanha Fique Sabendo de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), edição 2020, realizada pela Estratégia de Saúde da Família (ESF). A iniciativa é uma mobilização de incentivo aos testes de HIV, Hepatite B e C, Sífilis e tem como objetivo promover a conscientização sobre essas doenças. A coleta será realizada diariamente, das 08h00 às 15h00. O Dia de Mobilização será hoje sábado, dia 5, quando o atendimento será das 08h00 às 16h00.

De acordo com a coordenadora da ESF, a enfermeira Camila Nonis Jardim, o diagnóstico precoce das DSTs, permite a assistência adequada e oportuna. “O paciente positivo para qualquer uma das doenças será encaminhado para acompanhamento médico. Todo o procedimento é feito de forma cautelosa e sigilosa. Para a realização do teste é necessário a apresentação do Cartão SUS; menores de idade, devem estar acompanhado dos pais ou responsável”.

Dados: sífilis pode ser transmitida através de relações sexuais desprotegidas (sífilis adquirida), que pode acometer a população adulta e as gestantes; por transmissão vertical (sífilis congênita), quando ocorre a transmissão da doença da mãe para o bebê durante a gravidez (sífilis gestacional). No Estado de São Paulo, foram notificados, em 2019, 37.299 casos de sífilis adquirida, 4.013 de sífilis congênita e 12.676 casos de sífilis em gestantes.

Já a Aids, ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é uma doença infectocontagiosa causada pelo vírus HIV (Human Immunodeficiency Virus). Pode ser transmitida através da relação sexual desprotegida, assim como a sífilis, ou por meio do contato com mucosas ou área ferida do corpo, além do compartilhamento de seringas e agulhas. O primeiro caso da doença ocorreu em 1980 e, até junho de 2019, foram notificados 105.422 casos de pessoas infectadas pelo HIV em SP.

Hepatite C é um processo infeccioso e inflamatório, causado pelo vírus C da hepatite (HCV) e que pode se manifestar na forma aguda ou crônica, sendo esta segunda a forma mais comum. A hepatite crônica pelo HCV é uma doença de caráter silencioso, que evolui sorrateiramente e se caracteriza por um processo inflamatório persistente no fígado. A hepatite C é considerada uma epidemia mundial. No Brasil, um modelo matemático desenvolvido em 2016 estimava que cerca de 657 mil pessoas tinham infecção ativa pelo HCV e, portanto, indicação de tratamento. Entre os anos de 1999 a 2018, foram notificados 359.673 casos de hepatite C no Brasil. A maior parte dos indivíduos infectados pelo HCV desconhece seu diagnóstico.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta