Em Piracicaba Campanha quer incentivar coleta de fezes dos “pets”

Você sabia que as fezes de cães e gatos transmitem doenças? Costuma recolher os dejetos de seus animais? Você já pisou em fezes de cães nas calçadas? Quanto tempo levou para limpar o calçado sujo de fezes?

Essas são as perguntas mais frequentes e que geram dúvidas entre as pessoas. Zoonoses são doenças naturalmente transmissíveis de animais para seres humanos. Algumas são conhecidas, outras nem tanto e muitas são desconhecidas. Alguns exemplos de zoonoses transmitidas pelos cães: giardíase, leptospirose, salmonelose, bicho geográfico (Larva migrans), raiva. Entre as zoonoses transmitidas pelos gatos estão toxoplasmose, bicho geográfico, ancilostomíase, salmonelose, leptospirose, toxocaríase, raiva.

Estudos antigos ligam a transmissão de vermes e bactérias com as fezes de cães deixadas nas ruas e vias públicas. A quantidade crescente de animais abandonados também colabora para o agravamento do problema, uma vez que esses não possuem nenhum tipo de tratamento, como vacinas e vermífugos, o que aumenta a capacidade de se infectarem e transmitirem doenças, entre si, para os animais domiciliados e para o ser humano.

Piracicaba é uma das poucas cidades a contar com um decreto que incentiva as empresas a instalarem lixeiras e sacos para coleta de fezes de animais – o “cata caca” – em parques abertos na cidade. Em contrapartida, elas poderão explorar publicitariamente o espaço.

O Decreto nº 17.415, de 05 de Março de 2018, regulamenta os artigos 208 a 212, da Lei Complementar nº 178/06, no que se refere à instalação de lixeiras e sacos para coleta de fezes de animais – “caca caca”.

A intenção da prefeitura é deixar a cidade limpa, facilitar a vida de quem passeia e reduzir a quantidade de fezes de animais, principalmente cães e gatos na cidade, pois além de sujar as vias públicas e calçadas, podem transmitir doenças.

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Defesa do Meio Ambiente (Sedema), abrirá chamamento público para que as empresas, mediante termo de cooperação e doação, possam explorar por meio de publicidade as áreas verdes, parques, jardins, atribuindo ao permissionário a obrigação de equipar os espaços com a colocação de dispensadores de sacos biodegradáveis para coleta de fezes de animais domésticos, lixeira e painel para veiculação de anúncios de cooperação.

Estudos apontam que, embora as pessoas saibam da necessidade de carregar consigo saquinhos plásticos ao levarem seus animais de estimação para passeios, algumas não têm esse hábito. Logo, as calçadas e espaços públicos acabam recebendo as fezes, assim como parques e áreas de lazer.

Será de responsabilidade do permissionário do espaço manter a lixeira abastecida com os sacos, repondo-os diariamente ou quando necessário; repor em até duas horas os sacos nos dispensadores, após ser informada de necessidade de reposição e realizar a manutenção e/ou substituição, total ou parcial, do mobiliário urbano que esteja danificado devido às intempéries do tempo ou a ação de vandalismo.

Antes da instalação, a empresa que explorará o espaço deverá apresentar protótipo, a ser submetido à análise técnica da Sedema, para verificação do atendimento dos aspectos estabelecidos, da qualidade e da funcionalidade.

Os parques abertos na cidade são: Parque da Área de Lazer do Trabalhador; Parque de Esportes e Lazer Delphim Ferreira da Rocha Neto; Parque Vila Sônia; Parque Histórico Quilombo Corumbataí; Parque José Ribeiro; Parque do Mirante Francisco Salgot Castillon; Parque Mário Dedini/Bosques do Lenheiro; Parque Zona Leste; Parque Jequitibás; Parque Linear Francisco de Souza; Parque Santa Cecília e Parque Campos do Conde.

Você sabia que as fezes de cães e gatos transmitem doenças? Costuma recolher os dejetos de seus animais? Você já pisou em fezes de cães nas calçadas? Quanto tempo levou para limpar o calçado sujo de fezes?

Essas são as perguntas mais frequentes e que geram dúvidas entre as pessoas. Zoonoses são doenças naturalmente transmissíveis de animais para seres humanos. Algumas são conhecidas, outras nem tanto e muitas são desconhecidas. Alguns exemplos de zoonoses transmitidas pelos cães: giardíase, leptospirose, salmonelose, bicho geográfico (Larva migrans), raiva. Entre as zoonoses transmitidas pelos gatos estão toxoplasmose, bicho geográfico, ancilostomíase, salmonelose, leptospirose, toxocaríase, raiva.

Estudos antigos ligam a transmissão de vermes e bactérias com as fezes de cães deixadas nas ruas e vias públicas. A quantidade crescente de animais abandonados também colabora para o agravamento do problema, uma vez que esses não possuem nenhum tipo de tratamento, como vacinas e vermífugos, o que aumenta a capacidade de se infectarem e transmitirem doenças, entre si, para os animais domiciliados e para o ser humano.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta