Brotas perde quase R$ 1 milhão de recursos do DADE

A cidade de Brotas perdeu em uma canetada só quase R$ 1 milhão de recursos do DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias) e o assunto foi destacado pelo vereador Rodrigo Saldanha (PTB), durante a 1ª sessão ordinária da Câmara Municipal de 2019, realizada na segunda-feira, dia (21/01).

Os recursos destinados a requalificação do Parque dos Saltos no valor de R$ 961.200,37 (novecentos e sessenta e um mil, duzentos reais e trinta e sete centavos) foram cancelados em ato publicado no sábado passado, dia 19, no Diário Oficial do Estado de São Paulo.

A Resolução ST 03, da Secretaria Estadual de Turismo, cancelou cerca de 150 convênios com municípios “Estâncias Turísticas” e de interesse “Turístico”.

O vereador Rodrigo Saldanha (PTB) leu resposta ao requerimento 060/2018 de sua autoria em conjunto com os vereadores Cláudio Marcos Aguiar e Reginaldo Gois destacando que.

“Eles nos informaram que a Secretaria de Turismo elabora os pleitos e que são apresentados para análise do COMTUR (Conselho Municipal de Turismo) e vai para o COC (Conselho de Orientação e Controle do Fundo de Melhoria das Estâncias) que analisa e aprova e depois retorna a Prefeitura, indo ao DEPLAM para a elaboração dos projetos executivos que devem ser encaminhados ao DADETUR para posterior analise e aprovação e que somente após esse processo os recursos são liberados”, explicou ele sobre a tramitação.

Saldanha em seguida citou o andamento de diversos convênios com o DADE que estavam em tramitação porque estavam em análise no DEPLAM que é o Departamento Municipal de Planejamento, entre eles o convênio que acabou sendo cancelado e citou que a cidade perdeu já recursos anteriormente pela inercia do setor da Prefeitura.

“No que se refere ao Parque dos Saltos ele também tramitou pelo DEPLAM e sobre ele saiu uma publicação no começo deste ano Diário Oficial do Estado de São Paulo que deu um prazo para que a obra fosse entregue. Em 2015 nossa cidade já perdeu R$ 3 milhões e agora são quase R$ 12 milhões que podem ser pedidos conforme citei aqui os convênios, os quais também dependem do DEPLAM”, destacou o vereador.

 

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta