Bebel recorre à Procuradoria do Estado para garantir Somatropina nas farmácias de alto custo

A deputada estadual Professora Bebel (PT) recorreu à Procuradoria Geral do Estado para que seja garantido o fornecimento do medicamento Somatropina nas farmácias de alto custo da região de Campinas, que inclui Piracicaba. Na representação, Bebel destaca que esse medicamento, está em falta desde o início do mês passado,  sem qualquer previsão para sua compra, prejudicando o tratamento de pacientes cujas famílias não tem condições de adquiri-los, e pede a intervenção da Procuradoria Geral do Estado, para que tome  todas as medidas que entender cabíveis, inclusive com o ajuizamento de ação civil pública com pedido de medida liminar, para que o problema seja sanado.

A Somatropina é um medicamento utilizado no tratamento de pessoas que possuem deficiência na produção de hormônio do crescimento e contém o hormônio do crescimento humano, importante para o desenvolvimento dos ossos e músculos, que age estimulando a conformação esquelética, aumentando o tamanho e o número de células musculares e reduzindo a concentração de gordura no corpo. “Aos pacientes crianças e adolescentes, quando constatada a falta de produção de hormônios de crescimento, e quando da indicação do medicamento Somatropina, este deve ser ministrado por anos, até que a criança atinja  a idade em que o crescimento é concluído. A interrupção do tratamento gera graves consequência ao paciente. Aquele que permanece por 30 dias ou mais sem utilizar o fármaco enfrenta a calcificação das cartilagens ósseas, causando perda do crescimento adequado para aquela criança ou adolescente”, escreveu na representação.

A deputada relata que o caso é ainda mais grave para pacientes que possuem 12 anos ou mais, “porque quando se atinge essa idade, se houver essa calcificação, dificilmente haverá resposta novamente ao tratamento. Além do combater a falta de hormônios de crescimento, a Somatropina é utilizada por mulheres portadoras de Síndrome de Turner (doença genética que causa baixa estatura em mulheres)”, conta.

Bebel relata que no ano de 2020, o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), por meio de uma parceria com o laboratório Cristália, iniciou o fornecimento da Somatropina ao Sistema Único de Saúde – SUS, ou seja, trata-se de um produto 100% nacional, suprindo a necessidade de sua importação, o que consequentemente reduz grande parte do custo para sua a compra, não entendendo porque está em falta nas farmácias de alto custo do Estado. Segundo dados do IBGE de 2019, há no Brasil 15 mil casos de Hipopituitarismo e 16 mil casos de Síndrome de Turner.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta