Pela segunda vez adversários tentam cassar prefeito de Águas de São Pedro

Pela segunda vez adversários tentam cassar prefeito de Águas de São Pedro

Além disso eles pedem cassação de mandato dos vereadores do PSDB

Recentemente, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) confirmou a legalidade da candidatura de João Victor e seu vice Dr. Edison Xavier, no entanto, agora a coligação “Águas em boas mãos”  e o partido Democratas, entraram com uma nova ação na Justiça Eleitoral de São Pedro, pedindo a cassação do mandato dele e de vereadores eleitos pelo PSDB “por gasto irregular de recursos na campanha eleitoral do ano passado”, conforme sentença do juiz eleitoral  Luciano Francisco Bombardieri, dada no início deste mês. Na ação, a coligação ainda pede a anulação dos votos de candidatos a vereador pelo PSDB Adeilson Afonço de Lima, Adriana Santamaria Mendes, Alecsandro Ramos, Anderson Cardoso Teixeira, Sebastião da Silva, Evandro Eduardo Lopes, Iole Maria Ragazzi,Luiz Alexandre dos Santos Pereira, Maria de Fátima Scaranello, Rubens Aparecido Nunes, Simone Rahal Farhat, João Siebre de Oliveira e Hugo Franco Gaeta, também pela suposta “utilização de recursos indevidos do Cidadania”, que foi julgado ilegal pela Justiça Eleitoral.

Os denunciantes alegam que as eleições foram muito acirradas e disputadas, tendo sido vencidas por estreita diferença de votos.

“Enquanto o representado João Victor Barboza obteve 1.203 votos, o que equivale a 43,73% dos votos válidos, a candidata Maria Ely obteve 1.142 votos, atingindo 41,51% dos votos válidos da eleição. A diferença, portanto, que definiu a disputa consubstanciou-se em apenas 61 votos”, diz trecho da ação.

O prefeito João Victor destaca que essa é a segunda vez que a coligação tenta desta artimanha para tentar chegar ao poder e que sua assessoria jurídica já está recorrendo da decisão, que é ainda uma decisão de primeira instância.

“Essa não é a primeira vez que a coligação tenta desta artimanha para chegar ao poder, o que nós fizemos de forma democrática. Nossa campanha foi limpa e sem esse tipo de artimanha, assim como nossa prestação de contas que foi transparente”, disse o prefeito.

“A nossa Assessoria Jurídica já está adotando todas as providências em relação à prestação de contas e recorrerá junto aos Tribunais Superiores, dentro dos prazos legais, uma vez que há diversas decisões de Zonas Eleitorais,  em sentido diverso e no mesmo sentido já justificado pela defesa, pois se trata de tema novo, que trata da aplicação de tais recursos em campanhas, não havendo ainda decisões superiores sobre o tema, que como já disse é novo. A ação se baseia em uma decisão de primeira instância, mas não representa que tenha havido qualquer irregularidade ou má fé quanto à aplicação de tais recursos, tratando-se de divergência de entendimentos, que acreditamos que será dirimida pelos Tribunais Superiores oportunamente”, completou ele.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta