Fornecimento de álcool em gel e máscaras são obrigatórios nos comércios essenciais em Águas de São Pedro

Fornecimento de álcool em gel e máscaras são obrigatórios nos comércios essenciais em Águas de São Pedro

Atividades comerciais consideradas essenciais durante a pandemia do coronavírus terão que oferecer álcool em gel e máscaras para funcionários e clientes em Águas de São Pedro, conforme determina decreto assinado na quinta-feira, dia (23/04), pelo prefeito Paulinho Barboza (PSDB).

A Secretaria de Saúde do município já vinha recomendando a utilização das máscaras e o uso do álcool em gel em pacientes e colaboradores da Pasta.

“São medidas necessárias para evitarmos aglomerações e, ainda assim, mantermos os serviços essenciais. Não impactam altos custos para os comerciantes que estão aptos a funcionarem neste primeiro momento e vai de encontro com o que o governo estadual tem pedido”, ressalta o prefeito Paulinho Barboza.

De acordo com o documento, atividades que possam gerar fila (bancos e demais) também serão obrigadas a fazerem demarcação de solo respeitando a distância mínima de um metro entre um cidadão e outro.

Estabelecimentos com funcionamento permitido na cidade terão ainda que atender uma pessoa por vez, ou respeitar a quantidade de um cliente a cada cinco metros quadrados. A fiscalização ficará a encargo da Guarda Civil Municipal (GCM) em conjunto com a Vigilância Sanitária e demais órgãos de fiscalização da prefeitura.

O secretário de Saúde, João Victor Barboza, disse que todas as medidas já foram tomadas nos postos de atendimento e que é necessário seguir à risca as determinações.

“Estamos pensando nas vidas que podemos salvar. Águas de São Pedro caminha bem no combate à Covid-19, e esperamos que toda a população possa seguir conosco nesta luta. Recomendamos a todos que usem as máscaras, uma importante aliada no combate ao coronavírus, e que pode ser até feita em casa seguindo as orientações do Ministério da Saúde.”, destaca João Victor Barboza.

Aqueles que descumprirem as normas do decreto estarão sujeitos a penalidades e até mesmo interdição do estabelecimento comercial.

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta