Helinho Zanatta e prefeitos da região reúnem-se com Barjas Negri

Dificuldades comuns em relação ao desequilíbrio entre oferta e demanda na área da saúde, necessidade de unir forças políticas e fazer um levantamento técnico para apresentar à DRS – Diretoria Regional de Saúde – em busca de aumento na PPI (Programação Pactuada e Integrada), diretriz que define os investimentos do Estado na saúde, são alguns dos resultados da reunião ocorrida na quarta-feira, dia 25, entre os prefeitos Helinho Zanatta (São Pedro), Antonio Carlos Defavari (Rio das Pedras), Rodrigo Proença (Capivari), Romeu Verdi (Charqueada), Paulo Barboza (Águas de São Pedro), José Antonio de Campos (Ipeúna), Mauro da Costa (interino de Mombuca), Uil Maia (Rafard), Carlos Lisi (Saltinho), Narciso Bistafa (Santa Maria da Serra) e o prefeito Barjas Negri, de Piracicaba. O encontro, realizado em Piracicaba, também teve a participação dos secretários de saúde dos municípios.

“Essas questões precisam ser tratadas com celeridade. Um levantamento detalhado vai indicar os serviços que podem ser trocados entre os municípios, mas não vai resolver a situação dos gastos. É preciso agir política e tecnicamente”, disse o prefeito Helinho Zanatta. Para ele, a reunião desta quarta-feira marca o início da construção de uma rede regional de saúde que vai garantir melhorias do sistema e atendimento qualificado para a população.

10 prefeitos da região reúnem-se com Barjas Negri

10 prefeitos da região reúnem-se com Barjas Negri – Foto: Pricila Alves/ Prefeitura de São Pedro

Para Barjas Negri, a reunião significa um importante embrião de uma mobilização regional que não se via há bastante tempo. “Precisamos conversar com o secretário de Saúde, David Uip e com o governador Geraldo Alckmin para expor a situação”, sugeriu, ressaltando também a importância do Hospital Regional. “Colocar o Hospital Regional em funcionamento vai resolver metade dos nossos problemas”, disse. A unidade de saúde terá 126 leitos, capacidade para realizar até 2.000 cirurgias de alta complexidade por mês e atender pacientes de 11 cidades da região. A obra física já está pronta e a instalação de equipamentos só pode ser feita após a instalação do ar condicionado, o que deve ocorrer, segundo Barjas, em até 75 dias.

Carlos Defavari, prefeito de Rio das Pedras, chamou a atenção para a necessidade de resolver questões pontuais, como a dificuldade em arrumar vagas para atendimentos emergenciais. “Os atendimentos emergenciais precisam ser resolvidos de imediato, em paralelo a esta proposta técnica e política apresentada”, disse.

Outro resultado prático da reunião será uma reunião com a DRS-10, que será agendada pelo secretário de Saúde de Piracicaba, Pedro Mello, para tratar da PPI. Piracicaba é referência regional em saúde para cirurgias de média e alta complexidade, como, por exemplo, cirurgias ortopédicas e cardíacas.

1 comentário

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cancelar resposta

1 Comentário

  • Welbi Maia Brito
    29/01/2017 12:23

    Mesmo enfrentando a grave crise econômica que o país vive, gerada pelos erros na condução da política econômica do governo Dilma, o governador Geraldo Alckmin não deixa de investir nos municípios paulistas e entidades sociais com obras prioritárias e nas áreas sociais como cultura, habitação, segurança, saúde, educação e saneamento.

    RESPONDER